terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O Chico-esperto

Era uma manhã normal nos correios. Algumas pessoas a aguardar a sua vez, dois balcões abertos com duas funcionárias com cara de quem quer ir almoçar (eram 11h30) e um balcão do Banco CTT deserto.
Enquanto aguardava a minha vez (das 5 pessoas que estavam à minha frente quando cheguei, já só faltavam 2), segurando os pesados embrulhos que ia enviar, não pude deixar de reparar no jovem que entrou. Alto, magro, entre os 15 e os 18 anos, vestido "à moda", exibia no rosto um ar de desagrado por ver ali tanta gente. Dirigiu-se ao canto oposto e olhou para o quadro das chamadas. Voltou à entrada, tirou uma senha na máquina da entrada e saiu.
Regressou uns minutos depois, o mesmo ar de quem estava no sítio errado, papel de levantamento de registo na mão junto à senha que tinha tirado e sempre a olhar para o quadro de chamada na parede.
Passado uns segundos entra uma mulher, alta, elegante, vestida de uma forma elegantemente desportiva. Vai para a parede dos livros e começa a consultar diversos livros de cozinha, que vai tirando e guardando debaixo do braço, sempre substituindo um pelo seguinte.
O rapaz vai ter com ela e mostra-lhe a senha. Senha D, de atendimento para o Banco CTT, como claramente indica a máquina de senhas. Ela sorri ... "já és tu a seguir!".
Ele volta a colocar-se na minha frente, uma mão com o papel do levantamento de registo, outra com o telemóvel.
No balcão chamam mais uma pessoa para o atendimento geral (o caso de 99% das pessoas ali presentes, pelo que tinha visto do que transportavam ou das senhas tiradas). Sinto um calor a chegar ao meu coração... sou já a seguir!
A senhora que foi chamada à minha frente despacha-se rapidamente e ouço o toque no quadro electrónico. Quando ia avançar para o balcão percebo que tinham chamado para o atendimento do Banco CTT... e surpresa, percebo que era a senha do jovem que viera depois de mim!
Não contente com a chamada pelo quadro electrónico, a funcionária reforça, em voz alta... "Senha D7 para o Banco CTT? Senha para o Banco CTT?".
O rapaz e a senhora avançam para o balcão, papel de registo na mão.
"Eu sou a senha D7, mas não é para o banco, é para levantar este registo!" Diz o rapaz, com o ar mais natural do mundo.
A funcionária, muito solícita, indica que "A senha que tirou não é para atendimento CTT, está lá marcado que é para o Banco CTT.". Mas enquanto indica isto retira o papel do registo da mão do jovem e prepara-se para ... o tratar.
Prossegue "Da próxima vez tem de tirar a senha A, que é a senha de atendimento geral".
O rapaz (e a senhora) não dizem nada, com  um pequeno sorriso nos lábios, enquanto observam a funcionária a levantar-se para ir procurar o registo.
Senti-me a ferver por dentro, com ele, mas acima de tudo com a funcionária, pois pelos vistos o sistema deles não funciona por ordem de chegada das senhas mas segundo algum critério subjectivo em que vão chamando os diferentes tipos de atendimento, independentemente de o atendimento ser no mesmo balcão e haver pessoas que chegaram muito antes...
Saltei para a frente do balcão e afirmei que,se era para atendimento normal, eu estava lá muito antes do rapaz!!!
A funcionária ainda olhou para mim com ar de dúvida, mas eu não vacilei e coloquei os embrulhos em cima do balcão, assegurando-me que todos percebiam que iria ser atendida pela ordem de chegada e não por alguma senha erradamente tirada que daria prioridade indevida.
Nesse momento a senhora diz-lhe, com ar paternalista... (ou será maternalista?) para me deixar passar "porque já aqui estava quando entraste". Imagino que com o meu tamanho e mesmo ao pé da porta fosse difícil não darem por mim.
Enquanto estou a tratar dos meus envios consigo ouvi-la, a dizer em voz alta "A seguir és tu filho, que só aqui estava esta senhora quando entraste!", ao que ele responde, com um ar (e tom) de gozo que é impossível descrever "Eu vi que dizia levantamentos, por isso escolhi tirar esta senha"
Podia ter ficado calada, ignorado, mas foi mais forte que eu... no mesmo tom disse "Quando o seu filho entrou estavam aqui outras pessoas, mas isso, honestamente, será problema para elas resolverem. Da minha parte está tratado e sou atendida na minha vez".
Paguei e saí, seguida pelo olhar altivo daquele duo de mãe e filho que se achavam no direito de passar à frente de todos os que estavam à espera.

NOTA: Na máquina estavam assinaladas 5 opções. CTT atendimento Geral, CTT algo,... CTT algo.... BANCO CTT Levantamentos e depósitos em espécie, BANCO CTT algo....
O pobre rapaz coitado não sabia bem a diferença entre BANCO e CTT, nem que levantamentos em espécie não são levantamentos de registos... e depois o burro sou eu!!!

1 comentário:

Ana Rodrigues disse...

Há que ter atitude em situações dessas, gostei de ler. As filas são um stress, há sempre quem queira passar à frente, porque não tem paciência para esperar.

Related Posts with Thumbnails