quarta-feira, 25 de março de 2009

Imagens para quadros

Depois das renovações, chega a triste conclusão que os quadros (leia-se posters ou serigrafias emoldurados) não se adequam à nova organização ou que há demasiados espaços vazios (nomeadamente na sala e no quarto).
Daí, decidi pesquisar a internet para encontrar imagens compatíveis com os quadros que já tenho e de que gosto mais.
Como sou uma indecisa nestas questões, aqui deixo as imagens que escolhi, para que possam indicar qual(ais) a(s) vossa(s) preferência(s) (sabendo que preciso de 1 ou 2 para a sala - tons de azul e motivos náuticos) e 1 ou 2 para o quarto - imagens deserto e vistas ao por do sol...

Imagem 1Imagem 2Imagem 3Imagem 4Imagem 5Imagem 6Imagem 7Imagem 8Imagem 9Imagem 10Imagem 11

quinta-feira, 19 de março de 2009

A menina, o Bispo, Nós...

Aqui vos deixo um texto que recebi e que me faz acreditar cada vez menos na igreja, nos seus membros e no que representa, pois cada vez mais se percebe que falam muito, mas são palavras ocas, hipócritas e que não tem sentido ou significado na realidade dos nossos dias.
Fui criada como católica, cheguei mesmo a ser catequista, mas cada vez mais me desencanto com esta igreja consumista, papista, em que importam as aparências e cada vez mais enriquece à custa dos pobres.
Falam das igrejas que vão surgindo, dos dízimos que cobram, mas não será a igreja católica a pior das hipócritas, procurando convencer de uma realidade completamente desajustada?
Aqui vos deixo o texto, na versão brasileira em que recebi (autor desconhecido):

A MENINA, O BISPO, NÓS
Ela é apenas uma criança. De nove anos. Pesa 33 kg e mede 1,36 m. Vive em Alagoinha, a 230 km. de Recife. Lá, foi estuprada pelo padrasto. Ficou grávida de gêmeos. Os médicos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) constataram que a vida dela corria perigo e retiraram os fetos, interrompendo a gravidez na 15ª semana. Após o aborto, na quarta-feira, “ela ficou brincando com a boneca e o ursinho. Não sei se entende o que passou” – disse o diretor da Maternidade, Sérgio Cabral.
Quem, com certeza, não entendeu bulhufas foi o arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, 75 anos, recém-aposentado. Ele tentou convencer o pai biológico e a mãe da menina a desistirem do aborto. Fracassou. A Arquidiocese decidiu, então, que vai denunciar os pais da vítima ao Ministério Público, acusando-os de duplo assassinato. Sem chances, porque a legislação brasileira permite o aborto em vítimas de estupro até a 20ª semana de gestação e também no caso de ameaça à vida da mãe. De acordo com avaliação médica, o aborto é, portanto, duplamente legal.
O bispo, no entanto, está se lixando para as leis dos homens: “A lei de Deus está acima de todas as coisas e o aborto é um crime previsto nas leis de Deus”, diz, citando o Código Canônico, que em seu artigo 1.398 pune os que praticam o aborto com a excomunhão. Omite que não foi Deus, mas os homens que escreveram o Código. A proibição é, pois, da Igreja Católica Apostólica e Romana, que é uma criação histórica dos homens. Deus, coitado, não tem nada a ver com essa história, seu nome está sendo invocado em vão.
Não importa. O bispo mostrou que é o herdeiro legítimo da Inquisição e da intolerância, Sem levar em conta a situação real da menina, o bispo confundiu cinto com bunda e cipó com jerimum e excomungou todos os adultos que participaram da operação: os pais da menina, os médicos, o motorista da ambulância, o transportador da maca, as atendentes, os enfermeiros que esterilizaram os instrumentos cirúrgicos, as representantes de ongs em defesa da mulher, enfim todo mundo.
E o padrasto? Foi também excomungado? Necas de pitibiribas! Esse foi o único que escapou. Pressionado pelo Jornal Hoje, da Rede Globo, o bispo afirmou que o pedófilo estuprador, já preso pela lei dos homens, não foi excomungado pela lei divina: “Esse padrasto cometeu um crime enorme – admitiu – mas não está incluído na excomunhão. Ele cometeu um pecado gravíssimo. Agora, mais grave do que isso, sabe o que é? O aborto, eliminar uma vida inocente”.
Acredite se quiser. Mas o bispo disse essa besteira monumental e estarrecedora. Eu ouvi. Milhões de brasileiros são testemunhas. O bispo segue, assim, a máxima malufista do “estupra, mas não mata”. A excomunhão, que é a pena máxima da igreja, condena ao fogo do inferno pessoas misericordiosas, que tiveram compaixão com o sofrimento dos outros, mas poupa o estuprador. Aumenta assim nossa sensação de impunidade. Com esse senso de justiça, parece até que o Código Canônico foi escrito pelo ministro do STF, Gilmar Mendes, para livrar a cara do Daniel Dantas e dos latifundiários.
Baixando o nível
A fala episcopal teve repercussão internacional. Os jornais da Europa e dos Estados Unidos e as redes de televisão, como a BBC de Londres e a Karachi News do Paquistão, abriram manchetes com a declaração do bispo, que chocou a opinião pública e provocou indignação generalizada, mostrando a posição arcaica, retrógrada e rançosa da igreja, “que não se adequou à realidade do estado laico e da democracia”, como afirmou Cristina Buarque, secretária estadual da Mulher do Estado de Pernambuco.
Um dos médicos excomungados, Rivaldo Albuquerque, católico praticante, que assiste missa todo domingo, chova ou faça sol, lembrou que ele e seus colegas já foram excomungados pelo bispo Dom José desde 1996, quando foi inaugurado o serviço de atendimento a mulheres vítimas de violência sexual da UFPE. O médico mostrou, felizmente, que está vagando e andando para essa excomunhão e nessa questão não reconhece a autoridade do bispo, cuja postura é “inadequada e pouco humanitária”. Não se intimidou. Continuou seu trabalho.
“O povo quer uma igreja do perdão, do amor, da misericórdia, da caridade e da solidariedade. Tenho pena do nosso arcebispo que não conseguiu ter misericórdia por uma criança inocente, desnutrida, franzina, em risco de vida, que sofre violência desde os seus seis anos” – declarou Rivaldo. Mas nem todo mundo ficou com pena do bispo. Muita gente ficou com raiva e se manifestaram. Na internet, o House publicou depoimentos. Um dos internautas atacou: “Um sujeito que excomunga os médicos responsáveis pelo aborto do feto de uma criança de 9 anos que foi estuprada, não merece crédito algum perante a sociedade. Não passa de um desqualificado moral e intelectual, que prega conceitos ultrapassados ao nosso tempo”. Outro indagou: “Quem pediu a opinião desse sujeito? Quem se importa com o que ele fala?”
Na realidade, embora Dom José Cardoso Sobrinho não se dê respeito, não concordo com a baixaria de ofendê-lo. Devemos ser caridosos com ele e ajudá-lo, criticando-o com argumentos e não com ofensas. Ele é apenas, com todo respeito, um babaca, com cara de babaca, discurso de babaca, postura de babaca. Não é pastor do seu rebanho, mas um burocrata, funcionário obscurantista, preocupado com questões formais e não com a vida das pessoas. Para ele, dane-se o mundo e a menina, desde que o artigo 1.398 do Código Canônico seja cumprido.
Mitra e báculo
O bispo não esboça qualquer sentimento de piedade com a dor e o sofrimento alheio. Seu discurso em defesa da vida é tão demagógico quanto o de Silvio Berlusconi, no episódio recente da jovem Eluana Englaro, que durante 17 anos permaneceu em estado vegetativo, até que os médicos suspenderam sua alimentação e hidratação artificial, mantida através de uma sonda, deixando-a morrer, naturalmente, em paz, como pediu sua família.
Dom José, que diz falar em nome de Deus, é um homem extremamente vaidoso. Adora a pompa, a solenidade, a imponência, as vestimentas pontificais, os ornamentos episcopais, a alva de linho, a estola luxuosa, a sobrepeliz de rendas, a capa de seda, o anel de ouro, a cruz peitoral, o báculo de metal precioso, a mitra, que é o símbolo do poder e o solidéu – aquele gorro de cor violácea – com o qual ganharia qualquer concurso de fantasia carnavalesca. Talvez por isso seja tão apegado ao poder contra o qual jamais se manifesta.
O bispo – estamos em pleno Dia Internacional da Mulher - ofende e desrespeita todas as mulheres. Revela um machismo primário ao relativizar o crime do padrasto estuprador contra uma criança, que ele tinha a obrigação de proteger. Não deixa de ser corporativismo machista minimizar esse crime e invocar a natureza divina de um código escrito por homens, não como representantes do gênero humano, mas como machos.
Saudades de Dom Helder Câmara, o antecessor de Dom José. Já não se faz bispos como antigamente. Dá vontade de abrir uma página na internet: “Eu apoio a ação dos médicos de Recife e também quero ser excomungado por Dom José”. Sou o primeiro a me inscrever.
Um apelo: Dom José, deixe a menina brincar com sua boneca e o seu ursinho, deixe os médicos em paz, deixe de ser ranzinza, não seja leso, vá rezar, vá pedir perdão dos seus pecados, vá pedir inspiração a Dom Helder, vá excomungar o Collor, o Lula, o Dirceu, o Sarney, o Renan Calheiros e todas essas figuras sinistras que vêm atentando contra a vida em nosso país, envolvidas em maracutaias e corrupção, matadoras de nossas esperanças. E se não for falta de respeito a um prelado - data vênia – digo, rimando, em nome dessa menina de nove anos, que ainda brinca de boneca: Dom José, vá cheirar seu pé.

Parábola do Professor

Naquele tempo, Jesus subiu ao monte seguido pela multidão e, sentado sobre uma grande pedra, deixou que os seus discípulos e seguidores se aproximassem.
Depois, tomando a palavra, ensinou-os dizendo:

Em verdade vos digo, bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão
saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles...

Pedro interrompeu: Temos que aprender isso de cor?
André disse: Temos que copiá-lo para o caderno?
Tiago perguntou: Vamos ter teste sobre isso?
Filipe lamentou-se: Não trouxe o papiro-diário.
Bartolomeu quis saber: Temos de tirar apontamentos?
João levantou a mão: -- Posso ir à casa de banho?
Judas exclamou: Para que é que serve isto tudo?
Tomé inquietou-se: Há fórmulas, vamos resolver problemas?
Tadeu reclamou: Mas porque é que não nos dás a sebenta e pronto!?
Mateus queixou-se: eu não entendi nada, ninguém entendeu nada!

Um dos fariseus presentes, que nunca tinha estado diante de uma multidão nem ensinado nada, tomou a palavra e dirigiu-se a Ele, dizendo:

Onde está a tua planificação?
Qual é a nomenclatura do teu plano de aula nesta intervenção didáctica mediatizada?
E a avaliação diagnóstica?
E a avaliação institucional?
Quais são as tuas expectativas de sucesso?
Tendes para a abordagem da área em forma globalizada, de modo a permitir o acesso à significação dos contextos, tendo em conta a bipolaridade da transmissão?
Quais são as tuas estratégias conducentes à recuperação dos conhecimentos prévios?
Respondem estes aos interesses e necessidades do grupo de modo a assegurar a significatividade do processo de ensino-aprendizagem?
Incluíste actividades integradoras com fundamento epistemológico produtivo?
E os espaços alternativos das problemáticas curriculares gerais?
Propiciaste espaços de encontro para a coordenação de acções transversais e longitudinais que fomentem os vínculos operativos e cooperativos das áreas concomitantes?
Quais são os conteúdos conceptuais, processuais e atitudinais que respondem aos fundamentos lógico, praxeológico e metodológico constituídos pelos núcleos
generativos disciplinares, transdisciplinares, interdisciplinares e metadisciplinares?

Caifás, o pior de todos, disse a Jesus:

Quero ver as avaliações do primeiro, segundo e terceiro períodos e reservo-me o direito de, no final, aumentar as notas dos teus discípulos, para que ao
Rei não lhe falhem as previsões de um ensino de qualidade e não se lhe estraguem as estatísticas do sucesso. Serás notificado em devido tempo pela via
mais adequada. E vê lá se reprovas alguém! Lembra-te que ainda não és titular e não há quadros de nomeação definitiva.

... E Jesus pediu a reforma antecipada aos trinta e três anos...

Ser professor... como as putas!!!

Não resisti a partilhar convosco esta pérola que recebi da minha madrinha, e que dedico a todos os professores que rodeiam e rodearam a minha vida:

O que é ser professor?

Sem ofensa para ninguém

* Trabalhamos em horários estranhos....... (como as putas!)

* Pagam-nos para fazer o aluno feliz......... (como as putas!)

* Os pais do aluno até pagam muito, mas o nosso governo fica com quase tudo ... (como as putas!)

* O nosso trabalho vai sempre além do expediente................ (como as putas!)

* Somos recompensados por realizar as ideias, os projectos, as loucuras do aluno ....... (como as putas!)

* Os nossos amigos distanciam-se e só andamos com outros iguais a nós ........... (como as putas!)

* Quando vamos ao encontro do aluno temos que estar sempre apresentáveis ....... (como as putas!)

* Mas quando voltamos parecemos saídos do Inferno .............. (como as putas!)

* O governo quer sempre pagar menos e que façamos maravilhas ....... (como as putas!)

* Quando nos perguntam em que é que trabalhamos, temos dificuldade em explicar .............. (como as putas!)

* Se as coisas dão errado é sempre culpa nossa ............ (como as putas!)

* Todos os dias ao acordar dizemos "NÃO VOU PASSAR O RESTO DA VIDA A FAZER ISTO!" .............. (como as putas!)

Só hoje, este Professor aceitou o que ainda menino e moço, nas vielas de Coimbra aprendeu e cito:

A Vida é Filha da Puta!
A Puta é Filha da Vida!
Mais vale a Vida de uma Puta
Que a Puta da Minha Vida!.

Oferecer

Uma música e um vídeo fabuloso, feito com imagens da desigualdade social no mundo.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Um pouco de humor

Esta, dedico a todos os professores que conheço, em particular aos da minha família:

PROFESSORA: Bruno, que nome se dá a uma pessoa que continua a falar, mesmo quando os outros não estão interessados?
BRUNO: Professora.
Imagem: Gettyimages

sexta-feira, 13 de março de 2009

Os burros, o mercado de acções e a crise

Uma explicação fabulosa para a crise que teimam em propagandear que existe e sobre o papel dos mercados de acções nessa mesma crise!

Uma vez, num pequeno e distante vilarejo, apareceram um homem anunciando que compraria burros por € 10,00 cada. Como havia muitos burros na região, os aldeões iniciaram a caçada. O homem comprou centenas de burros a € 10,00, e como os aldeões diminuíram o esforço na caça, o homem anunciou que pagaria € 20,00 por cada burro.

Os aldeões foram novamente à caça, mas logo os burros foram escasseando e os aldeões desistiram da busca. A oferta aumentou então para € 25,00 e a quantidade de burros ficou tão reduzida que já não havia mais interesse em caçá-los. O homem então anunciou que compraria cada burro por € 50,00!

Mas, como iria à cidade grande, deixaria seu assistente cuidando da compra dos burros.

Na ausência do homem, o seu assistente propôs aos aldeões: - "Sabem os burros que o homem vos comprou? Eu posso vendê-los a vocês a € 35,00 cada. Quando o homem voltar da cidade, vocês vendem-nos a ele pelos € 50,00 que ele oferece, e ganham uma boa massa ".
Os aldeões pegaram em suas economias e compraram todos os burros ao assistente.

Os dias passaram-se, e eles nunca mais viram nem o homem, nem o seu assistente: Somente burros por todos os lados.


Entendeste agora como funciona o mercado de acções e porque apareceu a crise?

Lucky

Hoje estou com esta música na cabeça...

( Jason )
Do you hear me,
I'm talking to you
Across the water across the deep blue ocean
Under the open sky, oh my, baby I'm trying

( Colbie )
Boy I hear you in my dreams
I feel your whisper across the sea
I keep you with me in my heart
You make it easier when life gets hard

( same, chorus )
I'm lucky I'm in love with my best friend
Lucky to have been where I have been
Lucky to be coming home again
Ooohh ooooh oooh oooh ooh ooh ooh ooh

They don't know how long it takes
Waiting for a love like this
Every time we say goodbye
I wish we had one more kiss
I'll wait for you I promise you, I will

I'm lucky I'm in love with my best friend
Lucky to have been where I have been
Lucky to be coming home again
Lucky we're in love every way
Lucky to have stayed where we have stayed
Lucky to be coming home someday

( Jason )
And so I'm sailing through the sea
To an island where we'll meet
You'll hear the music fill the air
I'll put a flower in your hair

( Colbie )
though the breezes through trees
Move so pretty you're all I see
As the world keeps spinning round
You hold me right here right now

( Chorus )
I'm lucky I'm in love with my best friend
Lucky to have been where I have been
Lucky to be coming home again
I'm lucky we're in love every way
Lucky to have stayed where we have stayed
Lucky to be coming home someday

Ooohh ooooh oooh oooh ooh ooh ooh ooh
Ooooh ooooh oooh oooh ooh ooh ooh ooh

Dia da Mulher

Foi neste domingo, dia 08 de Março, festejado o Dia Internacional da Mulher!
Se bem que não tenha sido esquecido, a verdade é que nem tive oportunidade de aqui deixar um enorme beijo para todas as mulheres que existem na minha vida, desde as minhas poucas amigas (mas muito especiais) à minha família, com a minha mãe, irmã, avó e madrinha a serem os melhores exemplos do que é ser uma mulher de força, coragem, lutadora!
Para elas, embora atrasado, aqui fica o meu beijo, pois com elas por perto todos os dias são Dia Internacional da Mulher!
Mas o que aqui venho contar é a refeição que me prepararam nesse dia.
Para celebrar o dia, fui convidada para uma lauta refeição, em que só tinha de apreciar os dotes culinários do meu "escravo".
E que grande surpresa tive, não exactamente pelos dotes culinários, mas pelo detalhe na apresentação dos pratos e na forma de os colocar na mesa (ok... não seria a melhor toalha ou a melhor arrumação, mas estava muito bem)!
Reparem no detalhe com que cada prato foi apresentado, decorado...
No detalhe como as fatias de presunto foram colocadas, as tostas com as ovas, as bolachinhas com salmão e ovas, as torradas com tomate e queijo de cabra quente... tudo!
Que melhor forma de ser mimada no dia da mulher do que esta!!!
E tudo com uma atenção ao detalhe e apresentação que não são de todo normais na maioria dos homens...
Sei que não é a apresentação perfeita, os detalhes perfeitos, mas para mim foi uma perfeita surpresa, não só o que foi apresentado (pois não me deixaram nem ver o que tinha sido comprado) para comer, como a forma como o foi feito!
E foi uma excelente refeição de "tapas", complementada com uma deliciosa salada e terminada com uma deliciosa salada de frutas com iogurte e gelado!
Fico à espera da minha próxima refeição surpresa, pois a fasquia vai sempre subindo... hehehe (got it?)!

Querido mudei os roupeiros!!! (continuação)

E como a mania da arrumação e organização não acabou com os roupeiros do quarto e escritório, aqui fica a conclusão do "episódio".
Como tinha dito anteriormente, tinha um roupeiro na varanda para arrumações.
Era um roupeiro que tinha comprado há anos nos saldos da Moviflor, por ter sido baratíssimo e por me permitir alguma arrumação na minha enorme marquise.
Tinha vários inconvenientes, a começar nas portas que eram de abrir e não de correr, até à largura... de 75cm, dividida em duas zonas, uma para pendurar roupa (onde podem ver que estavam pendurados dois organizadores azuis) e outra com 2 prateleiras, que criavam 3 zonas muito altas, mas sem grande aplicação prática (na foto já podem ver uma prateleira adicional, porque aqui a "loira" se esqueceu de tirar a foto do "antes" quando começou a mudar tudo).
Mas servia para ter as inúmeras caixas de sapatos onde guardava a minha "colecção" de calçado (que, como sabem, agora passou para o roupeiro do quarto, onde pertence e está muito visível).
Como me tinha sobrado bastante madeira da estrutura que criei para aplicar as sapateiras, bem como da prateleira que tinha arrancado ao roupeiro do escritório, consegui encontrar material para fazer mais 3 prateleiras para o roupeiro, criando assim um armário para arrumação com muito mais organização prática.
Com a sempre inestimável ajuda do meu "escravo" pessoal, que serrou, furou e aplicou tudo (sim... ele acha que eu não sei fazer...), lá se cortaram as prateleiras e se fizeram os furos para colocar os suportes (que estavam esgotados na loja onde tínhamos ido comprar mais, pois não tinha suficientes para todas as prateleiras adicionais que ia colocar.
Por isso só hoje consegui concluir o roupeiro, que ficou este espectáculo que podem ver!!!
Claro que as caixas do IKEA ajudaram imenso.
Sempre tinha sido contra o preço daquelas caixas bege que podem ver com as sandálias, bonés, chinelos, etc... mas tenho de admitir que são um espectáculo e que, para quem tem o pé mais pequenino como eu, são muito úteis, pois permitem ter 2 pares de sandálias (ou 1 de botins), bem arrumado e, acima de tudo, bem visíveis (para não me esquecer das sandálias que tenho).
As outras caixas (em vermelho e amarelo) foram um achado ainda maior!!!
Estou muito feliz com elas, pois para além de terem um fecho de correr, são num material mais resistente que as normais caixas de cartão, maiores, mais funcionais e... mais baratas!!!
E permitiram arrumar mais 2 serviços de copos (sim... tenho 3 serviços de copos de "servir" e dezenas de copos para o uso diário) e para arrumar todo o material de protecção que ainda tenho de há anos e anos (protecções desportivas para joelhos, pulsos, cintura, etc...).
E ainda consegui ter um espaço para colocar as minhas malas e carteiras!!!
Estou MUITO contente com o resultado, pois os copos estão organizados e deixaram de estar espalhados por inúmeras caixas de sapatos, as protecções estão arrumadas num único local e protegidas de humidades e ... está tudo organizado!!! E com um simples roupeiro de 75cm!
E com este roupeiro se acaba este "episódio" do "Querido, mudei os roupeiros"!

Informação sobre custos:

Melhor orçamento recebido para mudar as portas para portas de correr (para poder dar a arrumação que dei agora) e criar a estrutura interna que agora existe: 850€ para cada roupeiro do quarto e 350€ para criar um roupeiro para a marquise com as prateleiras = 2.050€
Custo total da renovação, incluindo as sapateiras, suporte de calças e suporte "duplo varão", bem como as diversas caixas de arrumação que existem nos diversos roupeiros: 200€

terça-feira, 10 de março de 2009

Querido mudei os roupeiros!!!

Ahhhh, pois é!
Tanto tempo sem vir escrever, tinha de trazer alguma coisa diferente.
E assim será.
A semana passada decidi continuar com as limpezas de Primavera.
Sabem quais são, aquelas em que se limpa a casa de alto a baixo.
Eu decidi começar a minha limpeza interior e, como boa mulher que sou, isso começa pelas coisas exteriores... neste caso, para ser mais concreta, pelos roupeiros.
Para perceberem um pouco melhor o porquê desta decisão, devo informar que os meus roupeiros são daqueles embutidos (vinham com a casa), mas com portas de abrir em mogno e, muito, muito pouco práticos e com muito pouca arrumação e, acima de tudo, pouco funcionais porque as portas de abrir exigem muito mais espaço livre que portas de correr!
De qualquer forma, para perceberem o trabalho de "renovação", vou colocando algumas fotos para verem os roupeiros como eram e como ficaram depois das minhas "invenções" (como me tinha esquecido de tirar fotos do roupeiro grande, deixo uma foto do interior do roupeiro pequeno, no escritório, pois o sistema era exactamente o mesmo que o do grande, no quarto).
Então a situação é a seguinte...
Como tenho muitos sapatos e botas (sim... o verdadeiro lado feminino reflecte-se no calçado), estava tudo em caixas (para proteger de humidades) e ocupava muito, muito espaço.
Por outro lado, como podem ver pela foto do lado, os roupeiro tinham um pequeno móvel de gavetas com pouca funcionalidade, bem como uma prateleira que ocupa imenso espaço em baixo e não tem verdadeira utilidade.
Não esquecendo que como são de 3 portas, tem uma divisória nas porta, mas o interior era "oco", com um varão a atravessar de um lado ao outro e sem grandes oportunidades de arrumação, de colocar mais gavetas que não fossem as minúsculas gavetas que vinham naquele "móvel" embutido com as suas 4 gavetinhas....
Se a isto acrescermos o facto de a parte inferior ter pouca altura no seu interior(o varão está muito baixo, possivelmente para criar mais espaço de arrumação nas 3 portas superiores dos roupeiros) e o fundo falso ser muito alto (tem 25cm em vez de uns normais 10/15cm), fazia com que tivessem muito pouca arrumação e pouca organização interior.
Como há muito tempo que sonhava com aqueles roupeiros super-organizados que vemos nas novas casas e em tudo o que é loja de móveis, decidi pedir alguns orçamentos, para tentar substituir as portas dos meus roupeiros por portas de correr e conseguir trabalhar o interior para ter mais arrumação.
Mas rapidamente desisti da ideia, pois todos me diziam que teria de se substituir todo o roupeiro, ou as portas que eu gostava era muito caras e por serem feitas à medida ainda ficavam mais caras (esqueci de dizer que nenhum dos dois roupeiros tem medidas standard... o que torna qualquer adaptação complicada) e os orçamentos variavam dos 600e só por portas aos 850€ por um roupeiro novo em que eu é que teria de desmontar e retirar o roupeiro embutido que já existia.
Mesmo que o orçamento pelo roupeiro novo não fosse nada caro, era muito superior ao que eu queria dar, especialmente tendo em conta que, para efeitos práticos, roupeiro já eu tinha!
Então, como sou uma "mocinha" criativa, decidi eu colocar mãos-à-obra e fazer eu mesma a minha remodelação com o que tinha à mão.
E começa aqui a odisseia...
Para os meus pais e amigos eu devo ser "inválida"....
É verdade que tenho paixão por ferramentas, mas não tenho muitas em casa.
Mas isso não foi problema, pois bastou dizer aos meus pais o que ia fazer que cada um deles chegou carregado com tudo o que podia necessitar, desde berbequins, aparafusadoras, serras eléctricas, chaves de fendas... sei lá... tanta coisa. E como estão divorciados, acabei com uma "colecção" invejável de ferramentas.
Aqui podem ver uma foto da "montanha" de caixas e sacos de ferramentas, mas destaco a vossa atenção para as mais importantes que estão no centro, o conjunto de chaves que comprei no chinês para arrancar os frisos e as prateleiras e... muito importante... a lanterna azul que comprei nas promoções a 1€ do Jumbo (pois é escuro como breu dentro dos roupeiros) - e que levou umas pilhas que custaram 3€!!!
E assim coloquei as "mãos na massa" e comecei a arrancar frisos, prateleiras e a tapar os respectivos buracos.
Devo salientar que o meu pai ofereceu ajuda e eu delicadamente recusei, mas o meu "escravo" pessoal não aceitou um não como resposta e esteve aqui a ajudar afincadamente, serrando e aparafusando, ajudando na concepção final.
Então aqui está o que decidi para o roupeiro do quarto - comprei 2 sapateiras no IKEA, que adorava e que ajudam a visualizar todo o nosso calçado, com uma arrumação excepcional, e comprei pranchas de madeira no Leroy Merlin e criei a estrutura onde as iria aplicar.
Decidi aproveitar o espaço maior e coloquei as duas sapateiras, sustentadas pela estrutura que tinha criado.
Com a ajuda dele colámos um dos lados em baixo e colocámos 4 "calços" a reforçar a estrutura lateral, para não oscilar. Ele cortou à medida a prateleira que eu tinha arrancado da parte inferior do roupeiro e colocámos assim um "tampo" na estrutura, separando as sapateiras do vestuário.
Como ele é muito mais perfeccionista que eu, ainda recolocámos os frisos a rematar a estrutura, mantendo assim um aspecto mais uniforme no interior do roupeiro.
O resultado, depois de tudo montado, foi o que a sequência seguinte retrata, possibilitando esvaziar uma montanha de caixas de sapatos e dando muita arrumação e visibilidade a calçado que, admito, já nem me lembrava que tinha!Adorei o resultado final, mas o espaço lateral estava tão... vazio!!!
Não gostava do efeito, pois o espaço continuava limitado, mas a separação da porta de abrir não ajudava e, do lado da 3ª porta, havia um recorte interior que roubava quase 16cm na largura e 15 na profundidade (sim, eu sei, isso não vos diz nada, mas quando se pensa em arrumação 15cm é muito!).
Então, e como ainda tinha mais de 8 pares de botas, dos mais diversos estilos, feitios, cores e formas para arrumar, e que ocupavam imenso espaço nas caixas, decidi "inventar" mais um pouco!
Com a prateleira que tinha arrancado da parte inferior do roupeiro do escritório decidi criar uma prateleira mais estreita, que criasse uma nova zona de arrumação no restante espaço "vazio" que existia.
Fui comprar aqueles apoios de prateleiras que existem nos móveis que compramos para montar e.... criei a minha linda prateleira (ainda por cima cortada à medida para encaixar perfeitamente nos recortes dos frisos e na zona recortada no interior do roupeiro).
Devo admitir que não podia estar mais contente com o resultado final!!!
Vejam as fotos que se seguem em que, apesar de ainda não ter arrumado a parte de cima do vestuário, já conseguem ver a arrumação que consegui ter no meu roupeiro, onde agora está todo o meu calçado e as minhas botas, que antes se repartiam por 2 roupeiros, um deles especial só para ter as caixas de sapatos (que estava na varanda e de cuja "renovação" falarei posteriormente).Mas, claro que não ia parar aqui, pois ainda havia o roupeiro do escritório para terminar.
Neste roupeiro é onde eu guardo os casacos todos, bem como os fatos e, por estranho que pareça, os calções (de surf, que adoro) e as calças, pois o roupeiro do quarto é mais para a versão "menina", com as camisas, blusas, saias, vestidos...
Tinha visto no Leroy Merlin (aliás, a minha mãe viu e chamou-me a atenção) um suporte para calças que permite uma arrumação em profundidade, utilizando um sistema deslizante. Desculpem não conseguir explicar melhor, mas depois podem ver na foto...
É que com este sistema consigo arrumar 10 pares de calças em pouco espaço, usando a profundidade do roupeiro e ainda com um sistema deslizante que me permite ver bem as calças e, melhor ainda, arrumar bem!
E como no IKEA tem um sistema de arrumação que se coloca no varão principal e se consegue criar um 2º "mini-varão" (e que a minha querida Carolina me ofereceu, directamente do IKEA Matosinhos), conseguia criar uma 2ª altura de arrumação (graças ao espaço adicional conseguido quando arranquei a "maldita" prateleira inferior que não estava lá a fazer nada).
Logo... passagem para o roupeiro do escritório para terminar essa renovação também!
Como este é muito mais pequeno que o do quarto... tive mesmo de colocar as "mãos na massa", pois o "escravo" não conseguia entrar lá dentro e aparafusar o novo suporte de varão.
Mas rapidamente se concluiu também este roupeiro e ficou um ESPECTÁCULO, com muito mais arrumação, muito mais organizado (e nem precisei arrancar o móvel de gavetas, como fiz no do quarto).
Vejam lá se o resultado final (comparando com a foto inicial) não ficou bem melhor???
Amanhã coloco as fotos do último roupeiro que mudei, o que estava na varanda como suporte das várias caixas de sapatos... e onde decidi utilizar todos os restos de madeira que sobraram da parte lateral e das prateleiras que arranquei, para criar novas prateleiras e dar uma nova arrumação!
Neste momento só posso dizer que, além de ter poupado 1700€ (o que me pediam para refazer os dois roupeiros colocando portas de correr), e de ter dado o meu contributo "ecológico" com mais de 36 caixas de sapatos e 8 caixas de botas para a reciclagem, ...
ESTOU MUITO CONTENTE com o resultado final das obras, feitas ao verdadeiro estilo americano do "home made" - ou do nosso portuguesíssimo "querido mudei a casa"!!!

sexta-feira, 6 de março de 2009

"Stand by me" à volta do mundo

Recebi hoje este vídeo por mail e não resisto a partilhar.
A música é linda e o vídeo comovente.
Espero que gostem tanto como eu.
Related Posts with Thumbnails