sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Música para o fim deste ano

Não que tenha algo que ver (pois nesta música ele quer voltar e no meu caso foi ele que escolheu ir embora), mas este refrão de "paroles, paroles" só me faz pensar no quão fácil é falar e dizer coisas que depois se verificam não corresponder aos verdadeiros sentimentos das pessoas.
Sempre fui contra dizer coisas só porque os outros querem ouvir, e de repente descubro que eu estive nessa situação durante tempo demais... a vida é mesmo "marada"!!!
E, porque adoro a música.... aqui fica para marcar o fim deste ano e, no seguimento do post anterior, enterrar 2010 e tudo o que se passou durante o ano.
A partir de agora só positivismo, que é um ano novo, uma vida nova e com uma filha linda que só quer e deve continuar a ser o bebé feliz que é!

VERSÃO FRANCESA:

VERSÃO ESPANHOLA

Mensagens para o Novo Ano

Balanço / Resoluções

Não tenho jeito nem feitio para balanços, nem para resoluções de ano novo.
2010 foi um ano que começou bem (achava eu), teve o seu ponto alto em Abril com o nascimento da nuvenzinha, mas teve muitos momentos maus, culminando com a nossa (minha e da nuvenzinha) única "prenda" de Natal dada pelo pai dela...
Mas uma coisa posso dizer - em 2011 não vou ser infeliz como fui em 2010 em tantos momentos.

Em 2011 vou ser muito feliz, encontrar quem me ame como sou (com um incrível mau feitio) e pelo que sou e vou fazer ainda mais feliz a minha filha, o sol da minha vida, a alegria do meu acordar, do meu fim do dia e de todos os meus momentos.

Em 2011 vou deixar de confiar cegamente nas pessoas, vou deixar de acreditar no amor "falado" e dos bons momentos e passar a acreditar no amor das acções, dos gestos, das atitudes e especialmente dos maus momentos, o amor do cansaço, do desânimo.

Em 2011 vou cuidar de mim e da minha saúde e deixar de adiar tudo e de colocar tudo e todos à minha frente como prioridades (ok, a pipoquinha continua a ter prioridade, mas só ela).

Em 2011 vou valorizar os amigos verdadeiros que tenho e a família que adoro e que me aceita, mesmo com o meu famoso mau feitio.

Em 2011 vou tentar descansar mais e encontrar tempo e vida para retomar o meu exercício, o meu surf, as coisas que me dão prazer (e com a companhia da pipoquinha ainda melhor).

Em 2011 vou fazer as nossas poupanças (minha e da nuvenzinha) e vou ter a casa sempre arrumada.

Acima de tudo, não vou permitir que 2011 acabe como acabou 2010 e tenha as mesmas ilusões parvas de 2010!!!

Boas entradas e que 2011 seja um ano de muitas alegrias e felicidade para todos!!!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Porque há coisas bem piores

Não resisti a partilhar, porque me fez sorrir e faz com que se perceba que a vida não acaba por um coração partido ou por não se perceber porquê.
Com votos de Boas Entradas em 2011 para todos e que seja um ano muito feliz!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Felicidade realista

Porque neste momento, em que descobri que a minha felicidade era só sentida por mim, achei importante partilhar este texto (que já tinha publicado aqui, noutras circunstâncias).
Porque mais do que almejar o impossível, porque não nos contentamos com as coisas simples?
Porque é que procuramos sempre a paixão eterna e não nos contentamos com um amor tranquilo?

Tantos porques que existem na minha cabeça sem resposta... mas acho que a vida é mesmo assim...
E Mário Quintana sabe falar sobre o amor melhor do que ninguém!!!

FELICIDADE REALISTA

A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. 
Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. 
E quanto ao amor? 
Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. 
É o que dá ver tanta televisão. 
Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. 
Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. 
Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade. 
Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. 
Olhe para o relógio: hora de acordar.
É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz, mas sem exigir-se desumanamente. 
A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. 
Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.
Mário Quintana 
Imagem retirada da Internet

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

BOAS FESTAS A TODOS!

São os meus votos e os da nuvenzinha, nesta data tão especial.

Peço desculpa de não vos ter visitado ou respondido aos vossos comentários, mas muita coisa se tem alterado nestes últimos tempos e não tenho conseguido.
A ver se futuramente consigo vir cá com mais frequência, ou se o blog vai mesmo passar por um período de reflexão.

De qualquer forma, ficam os nossos votos de Boas Festas a todos!!!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

8 meses

E o tempo passa mesmo a voar!!!
Hoje a nuvenzinha faz 8 meses!

Balanço destes meses (para não estar sempre a repetir o quão feliz sou por a ter na minha vida):
  • 2 dentinhos (fica linda a rir)
  • uma boca "santa" que come tudo o que se lhe dá
  • a sua primeira palavra foi "olá"
  • a segunda palavra foi... mamã (dia 07/12)
  • já se arrastinha (mistura de arrastar com gatinhar), mas continua a preferir rebolar para se deslocar mais depressa.
  • continua a bebé mais bem disposta que conheço, e um doce de menina que tem as rotinas muito certinhas
  • é mimada até dizer chega no infantário onde todos a adoram (foi a primeira bebé que eles tiveram desde que abriram)
  • está enorme (a vestir para 18 meses), mas linda!
  • temos de arranjar uma casa nova para todos os brinquedos que lhe dão (e um roupeiro só para ela para as toiletes que todos lhe dão)
  • está sempre a rir e bem disposta
  • adora as suas aulas de natação

E já tenho saudades do tempo em que era a minha bebézinha linda... e ao mesmo tempo adoro cada momento do crescimento dela!

Hoje a minha princesa está de parabéns - faz 8 meses!!!
E há 8 meses que trouxe o sol para a minha vida (e do papá) e me ensina todos os dias o que é o amor incondicional!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

E isto também sou eu

Zango-me, irrito-me, stresso.... mas depois acabou! Passou! Não fico agarrada a isso.
Pode ser chato para quem está perto de mim nessas alturas, mas é mesmo catártico - quando não sou o oposto e guardo tudo para dentro!
É o que dá ser uma pessoa de extremos!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Anjinhos de Natal #2

Acabaram de vir aqui a casa buscar as prendas para o meu anjinho.
Realmente é fabuloso terem arranjado uma empresa para levantar em casa (ou empresas) que não se conseguem deslocar aos locais de entrega disponíveis.
Estou feliz!!!

E ao mesmo tempo com o coração pequenino, apertado!
Como eu gostava de ser rica... e poder ajudar as crianças que precisam mais!
Sempre fui muito sensível aos problemas das crianças e dos idosos, especialmente no Natal e nas alturas de festa. Mas agora com a minha pipoquinha e com a minha própria família e felicidade ainda me custa mais saber das dificuldades dos outros e não poder ajudar mais!
Tenho uma bebé linda e mimada e doi-me a alma saber que há tantas crianças a passar fome, frio, sem brinquedos, sem carinho - e não ter meios para ajudar mais!
Sei que faz parte da vida, e que temos de tentar ajudar o melhor que pudermos e colaborar... mas custa!

Apesar de tudo isso estou feliz - o meu anjinho vai ter o que pediu pelo Natal (e muitos mais anjinhos vão ter, graças à boa vontade de todos os que ajudaram nesta acção, incluindo a minha família e amigos que também colaboraram).

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Anjinhos de Natal

O Natal sempre foi uma época muito especial para mim, e é realmente a época em que não consigo deixar de ajudar as pessoas (sei que devia ser todo o ano... mas é o que temos...)
E desde que tive a minha princesa sou ainda mais sensível às necessidades por que muitas crianças passam - é um aperto no coração que nem vos conto!!!
Sendo Natal, acho que todos podemos e devemos ajudar a minorar o sofrimento das crianças, dar-lhes a alegria de uma prenda, de um sorriso, de um brinquedo.
Como tal, não podia deixar de divulgar esta iniciativa, que acho FABULOSA e à qual, apesar das dificuldades e da crise, vamos aderir (pelo menos com um anjinho).
Espero que todos os que aqui passam adiram também e divulguem pelos vossos contactos, porque não custa assim tanto e sabe tão bem ajudar quem precisa, especialmente nesta altura!!!

"Os anjinhos são crianças desfavorecidas, às quais o Exército de Salvação, com a nossa participação e de colaboradores de muitas outras empresas ajudam a ter um Natal mais alegre. As crianças mais carenciadas são seleccionadas pelo Exército de Salvação, que faz a pesquisa no terreno junto das famílias mais necessitadas.
Depois de seleccionados os nomes e idades das crianças são colocados num cartão com o pedido da prenda.

O anjinho é o cartão onde vem mencionado o nome, a idade e o presente da criança em causa; um brinquedo e um fato de treino para a idade. Todos os anjinhos correspondem a uma criança específica, por esse motivo em todos os presentes deve ser colocado o número correspondente à criança, este número vem mencionado no cartão-anjinho.

Quem quiser contribuir pode solicitar o número de anjinhos que pretende através do mail: fiosoltos@gmail.com. Será enviada toda a informação do anjinho o mais rápido possível.

Estes pedidos devem ser feitos no máximo até dia 30 de Novembro e a data de entrega dos presentes será feita entre os dias 2 e 7 de Dezembro nas instalações da TVI, ao cuidado de Ana Almeida ou contactar por email para que se indique outro local ou mesmo ir levantar os presentes, nenhum anjinho ficará sem presente por motivos logísticos."

http://www.facebook.com/pages/Anjinhos-de-Natal/139448546104159

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

É já no dia 18


O tio vai lançar novo livro!!!
É já no dia 18.

Lamento muito não poder estar presente, mas ele sabe o orgulho que tenho em o ter como tio e no lançamento deste livro, que me dizem (os passarinhos) ser o melhor de todos!!!

Tenho mesmo a sorte de pertencer a uma família muito criativa - seja nas letras, nas artes, nas ciências... em tudo!!!

domingo, 14 de novembro de 2010

7 Meses

E hoje a minha princesa fez 7 meses!
Não há palavras que descrevam o que foram estes meses com ela, a alegria que é ver o seu sorriso todos os dias (agora com os seus 2 dentinhos)... 
E ontem foi a sua primeira aula de natação, com o papá e a ser filmada pelo avô (que a mamã não podia estra presente) - e que linda estava!!! Tão feliz a nadar com o seu papá!!!
Tenho realmente muita sorte de estar com o homem que amo e ter a filha mais linda, sorridente, perfeita do mundo!!!
E que hoje ficou um pouco menos bebé...

sábado, 6 de novembro de 2010

Paixão em tempos de cólera

Depois de algum tempo sem aqui vir (é o que dá o regresso ao trabalho e ter uma nuvenzinha que gosta de estar com a mamã nos tempos livres), não podia deixar de partilhar mais um texto que amei (enquanto não me dedico a escrever um texto meu...)
Há quem goste dele e quem não goste, mas a verdade é que por trás do seu humor muito particular, o Fernando Alvim revela por vezes sentimentos profundos e escreve textos que nos deixam a pensar. Especialmente quando falar de amor e de paixão.
E tenho de concordar com ele... o amor sem a chama da paixão acaba por ser algo muito monótono... aquele estilo casal de velhotes em casa, enrolados na cadeira (cada um na sua), a ver a novela e a beberricar um chá! E eu prefiro o casal de velhotes que vai surfar, passear, que é activo e cúmplice e apaixonado.
Aqui fica o último texto dele, tirado do seu blog Espero bem que não:

Paixão em tempos de cólera

Chegou a hora de falar de paixão e deixar de bajular o amor. Se me permitem - e com verdade não está aqui ninguém que me impeça - tem que ser feita justiça em relação à paixão. Mas uma justiça de milícia popular, com archotes e enxadas na mão, uma justiça que nos ponha roucos, de cara ruborizada, com as veias dilatadas como nos discursos de tomada de posse do Valentim Loureiro. Por mim, corta-se já uma estrada, uma avenida central, a pista do Jamor.
Por mim é já hoje, um buzinão na ponte, nas portagens, uma greve geral, o que for, mas assim é que não pode continuar. E digo-vos já porquê, deixem-me só beber um copo de água. A paixão tem sido de forma sistemática, ao longo dos anos, de forma quase velhaca, prejudicada pela equipa de arbitragem. Não há jogo nenhum, em que o amor não seja levado mais a sério do que a paixão. E eu não posso concordar com isto. E não me venham aqui os amorosos do costume dizer que a paixão é a primeira fase e que depois se desenvolve o amor e tal e coiso, que é algo progressivo e que assim é que bonito. O tanas, é que é bonito. A paixão pode durar uma vida. A paixão mete o amor num chinelo e levanta um estádio inteiro com uma jogada de génio. O amor quando muito passa a bola, mas não faz aquela jogada que leva as pessoas ao estádio. O amor é Moutinho, a paixão é Hulk. A paixão é o toque de calcanhar do Madjer, o amor é um remate certeiro mas só isso. As pessoas festejam o golo, mas o da paixão, o da paixão é outra coisa. O da paixão é marcado no último minuto, é o penalty que nos leva à final do campeonato europeu quando já todos roíamos as unhas. A paixão rói as unhas, o amor passa a vida a tratá-las para não partirem. E esta é a principal diferença, a paixão não tem tempo para pedicura. A paixão tem pressa e corre para apanhar o autocarro. O amor espera que venha outro. A paixão não é nada disto, é outra gente.
Ouçam, a paixão não faz fretes, ninguém quando está apaixonado liga para a outra pessoa porque tem que ser. Na paixão não tem que ser, é. Já o amor é o que se sabe, uma folha de cálculo, organizadinho, com a camisa aos quadradinhos, risquinho ao meio no cabelo, um exemplo para a família, bravo, bravo! Pois a paixão também o pode ser. E está na altura de não a subestimarmos mais. Alguém que diga que está apaixonado por outra, não pode ser tratado como se fosse um amante. A paixão pode também nunca morrer, pode ser para sempre, sem precisar dessa coisa do amor. A paixão é independente, é música alternativa. O amor é hit parade, é sucesso na rádio cidade. O amor dificilmente viverá sem a paixão e não me venham dizer que o contrário também é verdade, porque pode muito bem ser e daria cabo de toda esta minha tese que conclui precisamente agora.
Imagem retirada da Internet

terça-feira, 19 de outubro de 2010

O nó no lençol

Hoje li isto no FB de um amigo e não resisti a partilhar.
Por enquanto não consigo ver a minha bebé de manhã, porque quando saio ainda está a dormir, mas recupero esse tempo ao fim do dia.
Mas espero que ela um dia saiba que a última coisa que faço  (sempre) antes de me deitar ou de sair de manhã é ir ver como ela está e dar-lhe um beijo!

O NÓ NO LENÇOL

Numa reunião de pais numa escola da periferia, a professora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos e pedia-lhes que se fizessem presentes o máximo de tempo possível...
Considerava que, embora a maioria dos pais e mães trabalhasse fora, deveria arranjar tempo para se dedicar às  crianças.

Mas a professora ficou muito surpreendida quando um pai se levantou e  explicou humildemente,  que não tinha tempo de falar com o  filho, nem de vê-lo, durante a semana, porque quando ele saía para trabalhar  era muito cedo e o filho ainda estava a dormir. Quando voltava do  trabalho  já era muito tarde e o filho já não estava acordado.

Explicou, ainda, que tinha de trabalhar assim para prover o sustento da família, mas também contou que isso o deixava angustiado por não ter tempo  para o filho e que tentava compensá-lo indo beijá-lo todas as noites quando  chegava em casa.
 
E para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia religiosamente todas as noites quando  ia  beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o  pai  tinha estado ali e o havia beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles.

A professora emocionou-se com aquela  história e ficou surpreendida quando  constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola.

O facto faz-nos reflectir sobre as muitas maneiras de as pessoas se fazerem  presentes, de comunicarem com os outros.

Aquele pai encontrou a sua, que era simples mas eficiente. E o mais  importante é que o filho percebia, através do nó, o que o pai  estava a dizer. 
 
Simples gestos como um beijo e um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais do que presentes ou a presença indiferente de outros pais.

É por essa razão que um beijo cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o medo do escuro...

É importante que nos preocupemos com os outros, mas é também importante que os outros o saibam e que o sintam.

As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem  reconhecer um gesto de amor.
Mesmo que esse gesto seja apenas um nó num lençol... 

Imagem retirada da Internet

sábado, 16 de outubro de 2010

Como eu compreendo isto

Tantas vezes, ao longo da minha vida, pensei isto em relação a outras pessoas!!!
Tantas...
e continuo a ser assim... acho que mais do que defeito... é feitio!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

6 meses de ti!

E faz neste momento 6 meses que nasceu a minha linda princesa!!!
Não há palavras para descrever o amor que sinto por ela, a alegria por a ter na nossa vida, a doçura de bebé que é!
Há quem diga que eu não sei o que é ter um filho porque ela nunca nos deu problemas, mas acreditem que sei bem o que é ter uma filha e a sorte incrível que tenho por a ter a ela!
É a coisa mais linda do mundo ver como se rebola para todo o lado, como se ri para toda a gente, como come bem o que quer que seja que se lhe coloca à frente, como não é refilona, como lhe brilham os olhos quando nos vê....
Não tenho palavras que descrevam a emoção que é segurar nela quando lhe dou de mamar, estar com ela apertadinha nos braços quando ela adormece, continuar a sentir aquelas gargalhadinhas a dormir nos meus braços, dar com ela aos meus pés a olhar para mim com aquele ar "não estou a fazer nada", enquanto procura os fios mais próximos para desligar...
A alegria que é ver como brinca com tudo o que lhe aparece à frente, com que tenta levar tudo à boca (de brinquedos, a chupetas, a telefones, a comandos... tudo), a rapidez com que come a sua sopinha, fruta ou papa e como gosta de comer com colher, como me aquece o coração ouvir as suas gargalhadinhas ou "cantorias"... não se conseguem transcrever aqui em palavras!
Além de tudo... é linda de morrer!!!
É a minha filha querida e hoje está de parabéns - 6 meses do mais puro amor!!!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Aniversário

Hoje foi o aniversário da primeira vez que ele me disse que estava apaixonado por mim e não conseguia viver sem mim.
A vida muda, as coisas mudam, as relações mudam, mas quando há um amor assim tudo se supera.
E hoje faz anos que ele descobriu isso!

domingo, 3 de outubro de 2010

Asas para Voar

O Miguel é enfermeiro. Tem uma sensibilidade e criatividade (para a escrita é a que conheço melhor) acima da média - expressas no seu blog.
Mas, como tantos outros, descobriu que aqui não conseguiria dar as melhores condições de vida à família e como tal vai emigrar e perseguir o seu sonho e realização.
E só nos pede para o ajudar-mos a divulgar o blog que criou onde vai colocar à venda todos os objectos ligados à sua vida de cá, por forma a conseguir ir com a família (são 4) para o seu novo projecto com o mínimo de artigos.
Chama-se Asas para Voar e vão lá encontrar de livros a objectos para a casa... tudo!
Visitem e, se puderem, divulguem pelos vossos contactos.
Porque não custa ajudar aquela família a voar e ainda ficar com artigos de qualidade a bons preços!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Os milagres da ciência

Hoje assisti a mais um milagre da ciência.
Quando estava a sair de uma grande superfície, de manhã cedinho, vejo chegar uma carrinha comercial, conduzida por um senhor aí dos seus 50 e muitos anos (o típico português das anedotas), que ia sozinho e a olhar para todo o lado à procura de lugar para estacionar (eram 9h30 e o parque estava deserto, mas o senhor devia ver mal).
Mas como ele é uma daquelas pessoas que comprova que existem milagres científicos, sem explicação para os comuns dos mortais, foi estacionar no lugar das grávidas - mesmo à porta e a 2m de dezenas de lugares... vazios!
E o milagre ainda é maior porque quando ele sai do carro nem barriga tinha (sim, porque há aqueles homens que carregam os filhos na barriga durante anos, sem que eles se decidam a sair).
Ainda estive para lhe perguntar de quantos meses estava... mas depois acabei por ir trabalhar e deixar o senhor em paz, que isto de andar grávido deve cansar!

Quase me fez lembrar o casal de septuagenários (no mínimo) que estacionou o seu mercedes (típicamente da construção civil... apesar de agora já não se usar mercedes nisso... será de taxista?) na zona de grávidas do Sintra Retail Park. Sim, porque se aquela senhora pudesse engravidar seria mesmo um grande milagre (e não devia ser do marido....). E saíram todos contentes para ir fazer as compras (porque estacionar ao sol e deixar aqueles lugares para quem está realmente grávida deve ser coisa para gente parva, não era de certeza para eles).

É o civismo que temos, ou são todos fruto dos milagres da ciência?!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

E que tal o "tunning" da banheira?

O tempo para aqui passar cada vez escasseia mais... ainda por cima com o regresso ao trabalho as poucas horas livres que isso me deixa são para aproveitar ao máximo a minha pipoquinha.
Tenho algumas coisitas para vos mostrar, nomeadamente o edredon lindo e resguardo que a avó fez para ela,  assim como outras tantas para escrever... mas hoje vou só deixar o "tunning" (ou será "shunning") que fiz na banheira dela.
A verdade é que a banheira já está minúscula para ela, mas nem dá para usar uma das outras (com suporte), ou  mesmo apenas o suporte (daqueles mais deitados), porque sua excelência é peso pesado e já não dá para essas coisas (e a nossa casa-de-banho é "gigante").
Ainda por cima os papás sofrem das costas (o papá desde sempre e a mamã desde que tem de pegar naquela "pluma" para lhe dar mimos, comida, etc), como tal continuamos a usar regularmente esta banheira (algumas vezes usamos outro suporte, em que ela fica sentada no fundo da banheira, mas por enquanto ainda pouco, que ela ainda não fica 100% segura quando está sentada), mas agora com ela lá sentadinha dentro, a brincar com os seus peixinhos e patinhos.
Um comentário que se impõe... os patinhos que os chineses vendem são verdadeiros seguidores da música dos patinhos... sabem? Aquela que diz "Todos os patinhos sabem bem nadar, cabeça para baixo, rabinho para o aaaaaaar.....".
Aqui ficam as imagens, antes do banho e depois do banho (onde faltavam a pata mãe e um dos patinhos)...

 depois do "shunning"
depois da banhoca... reparem nos patos...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Mais coisas de amar e do amor

Porque já passei por todas estas fases aqui descritas...
Porque é uma boa descrição de cada uma delas, e ainda melhores conselhos sobre como as viver...
Porque adoro este homem e os textos dele...
Porque encontrei a pessoa que me faz querer ser melhor...
Porque.... não resisti a partilhar


Ah! O amor ...

Para meus amigos que estão...SOLTEIROS
O amor é como uma borboleta. Por mais que tente pegá-la, ela fugirá.
Mas quando menos esperar, ela está ali do seu lado.
O amor pode te fazer feliz, mas às vezes também pode te ferir.
Mas o amor será especial apenas quando você tiver o objectivo de se dar somente a um alguém que seja realmente valioso. Por isso, aproveite o tempo livre para escolher .

Para meus amigos...NÃO SOLTEIROS
Amor não é se envolver com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

Para meus amigos que gostam de...PAQUERAR
Nunca diga "te amo" se não te interessa.
Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toque numa vida, se não pretende romper um coração.
Nunca olhe nos olhos de alguém, se não quiser vê-lo derramar em lágrimas por causa de ti.

A COISA MAIS CRUEL QUE ALGUÉM PODE FAZER É PERMITIR QUE ALGUÉM SE APAIXONE POR VOCÊ, QUANDO VOCÊ NÃO PRETENDE FAZER O MESMO.

Para meus amigos...CASADOS.
O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "me perdoe".
Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar.
Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores.
A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos;
mas sim o quanto nesses anos vocês foram bons um para o outro.

Para meus amigos que têm um CORAÇÃO PARTIDO
Um coração assim dura o tempo que você deseje que ele dure, e ele lastimará o tempo que você permitir.
Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permita que ele chore para sempre.
Permita-se rir e conhecer outros corações.
Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar os outros, aprenda a viver sua própria vida.

A DOR DE UM CORAÇÃO PARTIDO É INEVITÁVEL, MAS O SOFRIMENTO É OPCIONAL!
E LEMBRE-SE: É MELHOR VER ALGUÉM QUE VOCÊ AMA FELIZ COM OUTRA PESSOA, DO QUE VÊ-LA INFELIZ AO SEU LADO.

Para meus amigos que são...INOCENTES.
Ela(e) se apaixonou por ti, e você não teve culpa, é verdade.
Mas pense que poderia ter acontecido com você. Seja sincero, mas não seja duro; não alimente esperanças, mas não seja crítico; você não precisa ser namorado(a), mas pode descobrir que ela(e) é uma óptima pessoa e pode vir a se tornar uma(um) grande amiga(o).

Para meus amigos que tem MEDO DE TERMINAR.
As vezes é duro terminar com alguém, e isso dói em você.
Mas dói muito mais quando alguém rompe contigo, não é verdade?
Mas o amor também dói muito quando ele não sabe o que você sente.
Não engane tal pessoa, não seja grosso(a) e rude esperando que ela(e) adivinhe o que você quer.
Não a (o) force terminar contigo, pois a melhor forma de ser respeitado é respeitando.

Pra terminar ...

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fracção de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata....
Mário Quintana

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

13 anos de saudade

Faz hoje 13 anos que o meu avô partiu... para um lugar melhor.
13 anos de muita saudade, de um homem que construiu a vida a pulso, que adorava a família e os netos e que me ensinou muito sobre valores e personalidade.
Adorava o meu avô e sempre sentirei a sua falta e muita pena de não ter conhecido as bisnetas (em especial a minha nuvenzinha), de não ter podido ver o casamento dos netos, de não ter conhecido o meu amor, e de tanta coisa que ele ainda merecia ter vivido.
Resta-me, como sempre, a alegria de saber que onde estiver está seguramente bem, junto do meu irmão e da minha avó, a zelar por nós e contente com as conquistas da sua família.
Por isso, e para ele, aqui fica um beijo muito especial da neta que nunca o esquece e da bisneta que adora olhar para as fotos dele!

PS - obrigada pela correcção... de não serem nem 11 nem 12 mas sim 13 anos. Agora nunca mais esqueço..

Coisas de amar e do amor

Depois de algum tempo a viver com o meu amor, é normal que as coisas sejam diferentes.
Não penso nem digo que são piores, porque não o são de forma nenhuma, são apenas diferentes.
Se a convivência diária permanente (estamos há muito tempo quase as 24h do dia juntos) satura, a chegada da nuvenzinha veio mudar ainda mais as coisas entre nós e trouxe mais uma aprendizagem.
Temos os nossos momentos de paixão, mas aquela paixão incendiada da fase de namoro... tenho de assumir que já não existe (pelo menos tão frequentemente).
Mas acho que é normal, faz parte da vida e do nosso crescimento enquanto casal e enquanto pais.
Se há momentos em que sinto alguma saudade "do antigamente"? Claro que sim!
Só que sou apologista de aproveitar o momento presente e criar momentos especiais. Assumo que ainda tenho MUITO que aprender nessa área, a começar por melhorar o meu mau feitio, mas trocaria a minha vida actual pela vida anterior, de namoro e paixão? NUNCA!
Porque o amor que sinto por ele permanece, cresceu, multiplicou-se com a chegada da nuvenzinha. E se a paixão está adormecida.... compete-nos a nós acordá-la!
Até porque o mais importante já eu tenho - saúde, dinheiro para pagar as contas, um tecto para me abrigar, uma filha linda, o amor da minha vida ao meu lado... que mais posso querer?!

Tudo isto porque descobri mais um texto de Mário Quintana que me fez reflectir sobre o amor e que aqui partilho:

"A princípio bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo.
Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar a luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista."
Mário Quintana

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Aprenda a gostar de você

Já aqui tinha publicado alguns textos de Mario Quintana, mas há tantos e tão bons (pelo menos são textos que me dizem algo) que não resisto a partilhar outro.
Até porque, se nós não gostarmos de nós quem gostará?

Aprenda a gostar de você
 
Aprenda a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você...
A idade vai chegando e, com o passar do tempo, nossas prioridades na vida vão mudando...
A vida profissional, a monografia de final de curso, as contas a pagar...
Mas uma coisa parece estar sempre presente... A busca pela felicidade, com o amor da sua vida.
Desde pequenas ficamos nos perguntando "quando será que vai chegar?" E a cada nova paquera, vez ou outra nos pegamos na dúvida "será que é ele?".
Como diz meu pai: "nessa idade tudo é definitivo", pelo menos a gente sempre achava que era.
Cada namorado era o novo homem da sua vida.
Fazíamos planos, escolhíamos o nome dos filhos, o lugar da
lua-de-mel e, de repente...
PLAFT! Como num passe de mágica ele desaparecia, fazendo criar mais expectativas a respeito "do próximo".
Você percebe que cair na guerra quando se termina um namoro é muito natural, mas que já não dura mais de três meses.
Agora, você procura melhor e começa a ser mais seletiva.
Procura um cara formado, trabalhador, bem resolvido,
inteligente, com aquele papo que a deixa sentada no bar o resto da noite.
Você procura por alguém que cuide de você quando está doente, que não reclame em trocar aquele churrasco dos amigos pelo aniversário da sua avó, que jogue "imagem e ação" e se divirta como uma criança, que sorria de felicidade quando te olha, mesmo quando você está de short,camiseta e chinelo.
A liberdade, ficar sem compromisso, sair sem dar satisfação, já não tem o mesmo valor que tinha antes.
A gente inventa um monte de desculpas esfarrapadas, mas
continuamos com a procura incessante por uma pessoa legal,que nos complete, e vice-versa.
Enquanto tivermos maquiagem e perfume, vamos à luta... E
haja dinheiro para manter a presença em todos os eventos da
cidade: churrasco, festinhas, boates na quinta-feira.
Sem falar na diversidade, que vai do Forró ao Beatles.
Mas o melhor dessa parte é se divertir com as amigas, rir até doer barriga, fazer aqueles passinhos bregas de antigamente e curtir o som...
Olhar para o tecto, cantar bem alto aquela música que você adora.
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com
uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquele cara que você ama (ou acha que ama), e que não quer nada com você, definitivamente não é o homem da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!
Mário Quintana

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Dedicada às avós

Sei que estou em falta, mas prometo que esta semana já voltamos a um ritmo mais "normal".
Mas enquanto isso não acontece tinha de partilhar esta anedota recebida da avó-madrinha e que dedico a todas as avós, especialmente à avó da nuvenzinha (hehehehe)

VOVÓ NÃO SABE TUDO...
 
Paulinho tem 6 anos e foi passar uns dias na casa da vovó.
Ele estava brincando na rua com alguns coleguinhas e uma hora entrou em casa perguntando:
- Vovó, como se chama aquilo quando duas pessoas dormem no mesmo quarto e ficam uma em cima da outra?
A vovó se assustou com a pergunta, pensou e achou que seria melhor dizer a verdade:
- Bem, Paulinho, isso se chama uma relação sexual.
Paulinho satisfeito com a resposta voltou para a rua para brincar.
Dentro de instantes ele entra em casa novamente todo esbaforido e diz:
- Vovó, aquilo que eu perguntei, se chama BELICHE, e a mãe do Zezinho quer falar com a senhora...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

E ao 3º dia... foi a papa toda

Pois é pessoal, esta semana decidimos começar a dar papa à pipoca... e só tenho a dizer que ela... ADORA!!!!

Está bem que esta criança, desde que seja para comer, marcha tudo, mas são as primeiras vezes que come à colher, algo diferente do leitinho da mamã... e correu tão bem que até assusta!!!

Primeiro dia - 180ML de papa láctea, das quais comeu mais de metade ... antes de se cansar e começara  reclamar, e a mamã, como é inexperiente, deixou que ela não comesse mais, apesar de ter comido sempre bem e com vontade - até se atirava à colher e lambia o tabuleiro!

Segundo dia - 150ML de papa de milho e arroz, feita com água, dos quais comeu 3/4 (para não dizer 4/5). Foi a avó que deu e quando ela se cansou de comer sentada com o tabuleiro à frente, comeu ao colinho dela a sujar a camisola toda (mas a comer com vontade) - lição para a mamã (insistir sempre e mudar as posições)!

Terceiro dia (Hoje) - 150ML de papa de milho e arroz, feita com água... marchou tudo e mais que tivesse feito! Com a lição de ontem estudada, preparei a papa e comecei na cadeirinha com tabuleiro. Ela literalmente atacava a colher e reclamava de dar tão devagar. Quando se cansou, passou para o colo onde comeu mais 4 colheres, antes de regressar à cadeirinha da papa, mas noutra posição mais inclinada... e  menos de 20 minutos depois de ter começado... já tinha rapado o prato e estava com um ar feliz!!!

É mesmo uma boca santa!!!


E hoje faz 5 meses

Como o tempo voa!!!
E quando estamos com o amor da nossa vida, a nossa filhota linda, ainda mais depressa voa!!!

Parece que ainda ontem a carregava na barriga, e agora já faz 5 meses!
Já vai para a creche, já começou a comer papa, já "fala imenso", já se rebola para todo o lado, já "descobriu" os pés e o prazer de brincar com eles, já escolhe os brinquedos, já "comunica" com a sua tosse ... já está tão grande!

Mas quero realçar que só tenho que agradecer a minha sorte, porque além de estar junto do papá dela (o meu outro grande amor), a minha pipoquinha é um doce de menina, sempre a rir (acorda a rir, adormece a rir...), boa boca, sem problemas de cólicas, dorme bem, come ainda melhor... é linda de morrer (cof, cof, cof, ... não sou nada babada)... enfim, é uma santa!!!

E hoje está de parabéns e merece (ainda mais) toda a atenção da mamã (já que o papá, com grande tristeza dele e nossa, não está cá) e muito miminho!!!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Porque ele é tudo isto


E depois de ter passado muitos anos a tentar impressionar os outros, fico feliz por viver com quem me faz feliz e me ama pelo que sou e como sou (e olhem que é difícil, que eu não sou nada simples nem tenho bom feitio...)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Temos quadro novo no quarto

Olhem o quadro que a princesa recebeu, para o quarto dela (e dos manos):


Não está o máximo?
É a minha pipoquinha, o mano mais velho (que joga futebol e é do Barcelona) e o mano mais novo (que adora o homem aranha).
Na imagem está a versão final já embrulhada, mas aqui vos deixo a imagem do quadro quase final...


Adorei!!!
Para quem gostar e quiser saber mais sobre a artista que faz estes quadros, os trabalhos dela e como terem algo personalizado e único feito com muito amor, carinho e qualidade, basta visitarem o espaço dela carregando aqui.

PS - e sim, depois de tanto trabalho a não divulgar o nome da nuvenzinha... 
não me apeteceu estragar o efeito do quadro apagando o nome... 

domingo, 5 de setembro de 2010

Bem vindos à Holanda!


Recentemente conheci o Blog do João, escrito pela sua mamã Vânia.
O João é um benfiquista espantoso, um bebé muito desejado que tem paralisia cerebral (entre outros problemas), mas com uns pais incríveis que o amam incondicionalmente e apoiam em todos os sentidos e que se tem desenvolvido rodeado de muito amor.
E o blog da viagem do João tem uma introdução fabulosa, que reflecte os pais que tem e que nunca pára de me emocionar quando a leio e que não resisto a partilhar:

"Ter um bebê é como planejar uma fabulosa viagem de férias - para a ITÁLIA! Você compra montes de guias e faz planos maravilhosos! O Coliseu. O Davi de Michelângelo. As gôndolas em Veneza. Você pode até aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante-
Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Você arruma suas malas e embarca. Algumas horas depois você aterrissa. O comissário de bordo chega e diz:
- BEM VINDO À HOLANDA!
- Holanda!?! - Diz você. - O que quer dizer com Holanda!?!? Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida eu sonhei em conhecer a Itália!
Mas houve uma mudança de plano vôo. Eles aterrissaram na Holanda e é lá que você deve ficar.
A coisa mais importante é que eles não te levaram a um lugar horrível, desagradável, cheio de pestilência, fome e doença. É apenas um lugar diferente.
Logo, você deve sair e comprar novos guias. Deve aprender uma nova linguagem. E você irá encontrar todo um novo grupo de pessoas que nunca encontrou antes.
É apenas um lugar diferente. É mais baixo e menos ensolarado que a Itália. Mas após alguns minutos, você pode respirar fundo e olhar ao redor, começar a notar que a Holanda tem moinhos de vento, tulipas e até Rembrants e Van Goghs.
Mas, todos que você conhece estão ocupados indo e vindo da Itália, estão sempre comentando sobre o tempo maravilhoso que passaram lá. E por toda sua vida você dirá: - Sim, era onde eu deveria estar. Era tudo o que eu havia planejado!.
E a dor que isso causa nunca, nunca irá embora. Porque a perda desse sonho é uma perda extremamente significativa.
Porém, se você passar a sua vida toda remoendo o fato de não ter chegado à Itália, nunca estará livre para apreciar as coisas belas e muito especiais sobre a Holanda. "
BEM VINDO À HOLANDA
por Emily Perl Knisley, 1987




Imagens retiradas da Internet

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Parabéns amor

Hoje são os anos do meu amor!
E vai ser um dia em grande, com almoço e jantar fora, lanche, passeios e muitas surpresas...
Ele não gosta de celebrar aniversários, mas no meu lado da família gostamos, por isso vai ser um dia interessante.
Mas o que interessa, mais do que qualquer coisa, é que estamos juntos, temos uma pipoca linda como fruto do nosso amor e que ele é o homem da minha vida. 
E hoje o dia é dele e para ele!
Por isso... vemo-nos depois que há muita coisa por fazer para que ele tenha um dia (quase) perfeito (e digo quase porque... ele não gosta de grandes celebrações)

PS - aquele era o estilo de bolo de anos que lhe queria ter feito.... 
mas por questões de "tempo" ficará para outra oportunidade 
(é que 25€ o kg de bolo me pareceu um pouco demais... este ano!)

domingo, 29 de agosto de 2010

O princípio do fim da infância da nuvenzinha?

Hoje emprestei o berço da minha princesa a um casal que precisava dele e não tinha condições para um.
Fico feliz (muito) por poder ajudar quem precisa, mas ao mesmo tempo fico tão triste por entrar no quarto e não o ver mais lá ao pé da cama...
Sei que ela não fica bebé para sempre e a verdade é que até já dormia na caminha dela, que estava muito grande para o berço, mas ver aquele espaço vazio, desmontar a cama que foi a dela nestes primeiros meses... deixa-me muito triste e de coração pequenino!
Mas faz parte do percurso de crescimento da princesa e vai acontecer muito mais vezes...
Para a história ficam duas imagens que nunca mais se vão repetir,  uma da minha princesa "apanhada" a acordar a mamã com o pé (antes das férias) e outra do tamanhão dela na última vez que dormiu no seu berço.. e a alegria de poder ter servido para ajudar quem dele precisou!



Não é o que queremos todos?


Mas alguns encontram... mesmo que não seja todos os dias!

sábado, 28 de agosto de 2010

Regressamos com receitas

Não, ainda não morri nem em aconteceu nada de mal!
Só que aproveitamos estes dias para a nuvenzinha conhecer o resto da família paterna, estar com os manos e irmos de férias para o Norte.
E que bem que lhe soube!!!
Cresceu IMENSO, ficou mais menininha, passou a dormir na caminha dela, a roupa toda deixou de lhe servir (aos 4 meses veste 9-12 meses) e andava feliz com os ares do campo e em ser o centro das atenções (depois falo melhor sobre isto).
Mas o mais importante são as decisões de férias (a ver quanto tempo duram) de começar a comer melhor e a criar rotinas e hábitos alimentares mais saudáveis. Uma delas é comer peixinho pelo menos duas vezes por semana.
E começámos esta semana, pois a seguir a um dia com espetadas mistas de peixe (acabadas de fazer no PD aqui ao lado), decidi fazer pela 1ª vez na vida pargo assado no forno.
Depois de a sr da peixaria se ter rido com a minha ignorância nestes assuntos de peixe.... e me ter escolhido um belíssimo pargo que arranjou e limpou (e fez também os cortes no lombo), lá vim eu para casa procurar receitas na internet para cozinhar o meu primeiro pargo.
Para variar, fiz uma mistura de todas elas e o resultado final, personalizado, nem foi nada mau (vejam lá se descobrem o pargo na imagem)...


Então aqui vai a receita do Pargo Assado à minha moda:

INGREDIENTES:
1 pargo (o nosso tinha 1kg)
cebola (eu usei 2)
alho (eu gosto de ... muito)
1 limão grande
pimento verde e/ou vermelho
tomate (eu usei 2 médios/pequenos)
azeite
vinho branco
1 caldo de peixe
tomate pelado (usei metade de uma embalagem pequena)
batatinhas para assar (eu usei das congeladas da Makro, que são pequeninas e deliciosas)
Salsa/orégãos (usei do já picado e congelado do Jumbo)

PREPARAÇÃO:
Numa travessa de ir ao forno untei o fundo com um pouco de azeite e cobri com a cebola cortada ás rodelas e com o pimento (eu usei uns restos de pimento vermelho e verde que tinha cortado em bocadinhos e congelado já há algum tempo).
Corta-se o tomate em pedacinhos e coloca-se num copo junto com um pouco de azeite, com +/- 1dl de vinho branco, o caldo de peixe, um pouco de salsa e de orégãos, alguns dentes de alho (eu uso sempre muito e coloquei uns 5) e depois passa-se tudo pela varinha mágica.
Unta-se o peixe bem untado com esta "mistela" e colocam-se rodelas de limão nos dois golpes transversais de cada lado e por baixo da cabeça.
Coloca-se o peixe na travessa de ir ao forno.
No copo onde estava esta "mistela" adicionamos mais um pouco de vinho branco (+/- 1 dl), azeite e o tomate pelado e misturamos tudo de novo criando a "mistela2".
À volta do peixe colocamos as batatas para assar, cobrimos com muito alho (eu aqui usei o alho já picado e congelado do Jumbo) e regamos com a "mistela2".
Levamos tudo ao forno a assar e vamos regando com o molho para o peixe não secar e as batatas assarem bem.
O resultado final, que achámos muito bom e o peixe era mesmo delicioso, branquinho e muito suave!


quarta-feira, 28 de julho de 2010

Curativos

Texto bonito recebido da madrinha e que quis partilhar, porque às vezes todos precisamos de curativos desses....
porque por vezes todos temos o coração partido, mesmo que pareça ser sem razão e pareça que temos todos os motivos para ser felizes...
porque há dias em que todos acordamos a sentir essas dores....
E seria bom pensar nisso...

CURATIVOS PARA UM CORAÇÃO PARTIDO

Hoje, acordei sentindo uma grande dor no peito; sentei-me ao pé da cama, coloquei minha mão sobre meu peito, e perguntei ao meu coração:
- O que você tem? Porque está tão inquieto dentro de mim? Você está doente?
Fiquei uns minutos em silêncio e aí foi minha alma a começar a ficar inquieta. 
Perguntei a ela:
- O que tens? Porque se atormenta dentro de mim?
Minha alma disse:
- Estou assim porque você está assim; você me faz perguntas, mas não tenho as respostas e sei que isso o faz infeliz. Você se sente tão pequeno, e isso me faz pequeno também. Você queria ser diferente e eu fico triste por você. Você está tão só, e eu me sinto sem você. Mais uma vez tornei a ficar em silêncio. E foi aí que meu coração meio confuso me respondeu:
- Estou tão triste. Sinto-me tão pequeno. Estou magoado com você!
Fiquei sem jeito e perguntei:
- O que foi que eu te fiz?
Ele respondeu:
Você sofre tanto com as pessoas; preocupa-se com elas, é atencioso, procura ser prestativo e na maioria das vezes, sempre se decepciona. Você ama e depois sofre e fala que a culpa é minha. Você espera por algo que não vem e fica triste. Aí você chora e dói em mim. Preciso de curativos para um coração partido. Curativos bons.
Perguntei ao meu coração:
- Como assim, bons?
Ele respondeu:
Curativos que estanquem essa sua tristeza, essa sua mágoa, essa sua solidão. Que estejam com você nos dias frios e nas noites vazias, nos dias de tempestade e nas horas que você se sentir tão só. Que eles sejam tão grandes que possam envolver seu corpo em um abraço cheio de ternura e que você se sinta seguro e amparado.
Curativos que te façam sentir o quanto você é especial e amado, mesmo que você nunca tenha sentido esse amor, nem de seus próprios pais.
Preciso de bons curativos, que não sejam eternos, afinal nada é para sempre, mas, que não sejam  descartáveis. Curativos que absorvam esse sofrimento, essa dor, essa ferida que não se vê, apenas se sente.
Que sejam fortes, e a prova d’água, para que não se estraguem com suas lágrimas, que sejam macios, para poder te fazer carinho nos dias em que você se sentir carente. Curativos que, acima de tudo nunca o  decepcionem, prometendo coisas que não cumpram.
Curativos companheiros e sinceros, que se importem realmente com você. Não quero pena, quero amor. Amor de verdade. Preciso que você também se ame e prometa que vai procurar cuidar mais de mim, sou parte de você e se você sofre eu sofro também.
Queria poder colocar você dentro de mim, secar suas lágrimas, ninar você. Dizer-te que tudo vai passar e te proteger das decepções da sua vida, afinal você já sofreu tanto que não sei como ainda consigo bater forte em seu peito!

Você é especial, pena ninguém perceber isso.
Lorenzzo Marchesin Francischetti
Imagem retirada da Internet

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Feliz dia dos avós

Porque hoje é o primeiro dia dos avós dos meus pais, e eu não podia deixar passar a data em branco, até porque a princesa me está sempre a lembrar disso.
E a verdade é que ela não podia ter melhores avós, e que mais mereçam que este dia seja celebrado (mesmo que seja à distância).

Senão vejamos a quantidade de avós que ela tem:
Uma avó materna babadíssima que faz tudo e mais alguma coisa pela neta (desde tomar conta dela aos trabalhos manuais para o quarto dela, passando pela inúmeras prendas, e que até se deixa fotografar por ela (ela que ODEIA ser fotografada) fotos e que reencontrou o sorriso quando a vê ou tem nos braços ou procura coisas para ela - já para não falar nas enormes conversas que tem as duas quando estão juntas, ou mesmo pelo telefone...
Um avô materno completamente babado, que nem se importa de já ser avô (sim, que isso é assumir um estatuto etário diferente), e que anda sempre a exibir as fotos dela a todos e aparece sempre com um miminho para a neta, nem que seja só para passar a ver como está e sair logo...
Uma avó paterna que ainda não a conhece pessoalmente mas que está babadíssima e louca para a conhecer (nem quero imaginar a quantidade de prendas que deve receber estas férias)...
Uma tia-avó madrinha que é uma ternura, e que a trata como se fosse sua neta directa e a adora com quase tanta loucura como a avó, para além de a mimar quase tanto como ela...
Um tio-avô AJ que se baba com ela ao colo e que tem um olhar mais brilhante quando está com ela...
Um tio-avô A. espectacular, que até o berço lhe ofereceu e que a acha a mais linda do mundo...
Uma tia-avó materna que sempre que sabe que vai estar com ela leva prendas e fica encantada com ela e só quer que ela esteja bem, mesmo quando não está muito com ela (e tem o sei feitiozinho especial)...

Com tantos avós e tão bons, não acham que este dia tem um sabor especial para a minha princesa, tanto para cada um deles?
Por isso para todos eles, com destaque (natural) para a minha mãe e o meu pai

FELIZ DIA DOS AVÓS!!!
E para a minha avó, que já não está entre nós, mas que eu nunca esqueço nem esquecerei e que tenho a certeza que está babadíssima com a bisneta linda que tem, não esquecendo o meu avô, que sempre foi uma referência para mim e que será também para a bisneta.
Neste dia nunca poderia deixar de os mencionar, porque o espírito deles está sempre presente (e os bonecos deles estão sempre a olhar por mim - private) e para mim o dia é e será sempre também para eles!

sábado, 24 de julho de 2010

O arroto exorcista

Como se sabe (ou não), os bebés devem ser colocados a arrotar depois de cada mamada, para não ficarem com a barriguita cheia de ar e poderem estar mais descontraídos e calmos (isto é a versão resumida e simplista da coisa, mas era só para perceberem...) e poderem dormir tranquilos.
A minha filha inicialmente "reclamava" com este procedimento, logo decidi(mos) começar tornar a coisa mais "divertida" e passei a baptizar os tipos de arroto, e ela vai respondendo de acordo com o "nome de arroto". Claro, quando dá o arroto é muito elogiada e mimada, já que agora,  arrotar alto e bom som ainda não é uma coisa feia - depois logo penso como fazer com que não arrote quando ela for maior e deixar de ser bem visto.

Alguns dos exemplos dos tipos de arroto incluíam:
==> O arroto relax - aquele que usa mais vezes, especialmente nas mamadas da noite quando está tudo ainda a dormir, incluindo ela. Consiste em sentar a bebé nos joelhos, virada para nós, e quando ela estica as costinhas sai o famigerado arroto relax.
==> O arroto da avó - usado sempre que está com a avó, ou quando a versão relax não funcionava. Consiste em apoiar a bebé ao ombro e ir dando pancadinhas nas costas até ela arrotar.
    Mas a minha princesa é muito precoce e, como tal, decidiu criar ela própria um arroto especial, que fosse só dela.
    E assim criou..... o arroto exorcista!
      E o que é o arroto exorcista e quando é que ela o usa? Perguntam vocês, curiosos...

      Pois bem, o arroto exorcista é o arroto que ela usa quando come demais (o que é frequente, porque é uma garganeira linda) e/ou quando a mamã tem uma camisola nova ou lavada ou só... porque é giro!
      E para saberem como é o arroto exorcista, tem de ter visto o filme....
      Lembram-se da miúda exorcizada? Quando lhe sai tudo pela boca?
      Pois é isso que a minha filha faz com o seu arroto exorcista - coloca-se muito direitinha e encostada a mim (ou a quem a está a colocar a arrotar), com o ar mais angelical do mundo.... e quando pensamos que vai sair um arrotito... sai um jacto de leite que parece mesmo o do filme, sujando tudo o que lhe aparece à frente!
      Com sorte o jacto passa mesmo por cima de nós direito ao chão (ou ao tapete, ao móvel...o que estiver mais à mão), mas assim não dá direito a "bónus" e como tal são mais raros!
       O bónus? Ela adora (e fica logo mais calma) o seu arroto exorcista que consegue sujar tudo e todos.

      Agora nem quero imaginar qual será o próximo arroto que ela vai criar...
      Sim, porque o arroto exorcista tem a sua versão "partes baixas", mas ela ainda não me disse como queria chamar a essa "habilidade"...

      sexta-feira, 23 de julho de 2010

      Porque me identifico com isto...

      Há um site/blog fabuloso, onde as pessoas vão para revelar segredos anonimamente. Chama-se Shiuuu
      Mas como eu sou um livro aberto, deixo aqui um dos segredos em que me revi completamente e pensei - podia ter sido eu a escrever isto...


      PS - não, nunca escrevi lá nenhum segredo (como disse sou um livro aberto), mas já me revi em tantos dos segredos lá escritos que nem vos conto!!

      quinta-feira, 22 de julho de 2010

      Novo Código da Estrada #2

      aqui tinha falado das alterações ao Código da Estrada que muitos automobilistas já seguem, mas que a maioria parece ainda não conhecer.
      Hoje venho referir outra das alterações que já estava em vigor há algum tempo mas que agora parece ter sido, finalmente, assumida pela maioria dos condutores - a circulação nas vias com 2 ou mais faixas.
      No Código que a maioria de nós estudou dizia que se devia circular pela faixa mais à direita e usar a da esquerda para ultrapassagens.
      Durante muito tempo pensava que as pessoas eram como eu, e não sabiam distinguir a direita da esquerda , ou vinham de Inglaterra, e por isso andavam sempre na faixa mais à esquerda (ou na central), mas finalmente fui elucidada com o facto de isso ser uma alteração do Novo Código da Estrada.
      Fiquei então a saber que só circula na faixa mais à direita o "totó" (é mesmo assim que lá está escrito), turista ou principiante.
      Se há mais do que uma faixa é certo e sabido que se deve circular pela mais à esquerda. Se quiserem ultrapassar que esperem, ou passem por cima, que todos temos muito tempo para chegar aos sítios (e se não temos tivéssemos saído mais cedo de casa).
      Neste Novo Código está igualmente indicado que quem tem mais de 70 anos deve andar, nas vias com várias faixas de rodagem, sempre pela via central ou pela via mais à esquerda, além de que deve estar o mais próximo possível do volante para ver bem a estrada à frente e NUNCA ultrapassar os 50, sob pena de serem multados.
      Este Novo Código da Estrada prevê também que nunca se mude da faixa onde se circula, mesmo que as faixas mais à direita estejam desimpedidas e estejam carros atrás que querem ultrapassar. Pois se quem vai á esquerda respeita o Novo Código, querem fazer o quê? Que uma pessoa que circula a 50/70 na faixa da esquerda comece a voar? Se querem passar esperam que lhe apeteça passar para a faixa mais à direita (pode até ser a central, mas essa é mais para pessoas de idade), com calma, pois a vida é para ser vivida com calma, ou então, que passem nas faixas à direita (afinal, não estão vazias?).
      Uma das variações que este Novo Código contempla é a que contempla que numa via de duas faixas de rodagem se circule pelo meio. Desta forma evitam-se acidentes quando as pessoas decidem mudar de direcção, pois se já circulam no meio das duas faixas, evitam que os outros carros circulem numa das faixas e possam assim causar algum tipo de acidente a quem não sabe quando quer mudar de direcção e tem de o fazer repentinamente.
      Aliás, estava previsto neste Novo Código dar uma bonificação aos condutores que circulassem pelo meio, ocupando as duas faixas de rodagem e conseguissem reunir atrás de si a buzinar o máximo de condutores de outros veículos. Infelizmente esta bonificação não foi ainda contemplada na redacção do Novo Código, mas espera-se que no futuro possa vir a ser, pois todos sabemos como há muitos condutores a treinarem já para quando ela for real!
      Por isso, quando se depararem com as pessoas que vão a empatar o trânsito nas faixas centrais/da esquerda, e com a faixa da direita sem ninguém, não pensem que são turistas ou condutores que tiraram a carta em Inglaterra ou num país anglófono!
      Não, nada disso!
      São apenas condutores que seguem o Novo Código da Estrada (aquele que só alguns conhecem mas que vou tentar ir explicando aqui).
      Imagem retirada da Internet

      quarta-feira, 21 de julho de 2010

      Silly Season

      Estamos decididamente na Silly Season... senão vejamos dois exemplos do que me aconteceu nestes dias

      EXEMPLO 1
      Domingo depois do "Acha que sabe dançar" a bebé dorme e eu preparo-me para a acompanhar no processo quando vejo o anúncio aos filmes da noite da SIC (leia-se madrugada). E quais eram eles?
      • 0.50 Mary Poppins
      • 3.35 Os 102 Dalmatas
      Perfeito para as crianças que gostam destes filmes poderem ver, não?!
      Deve ser para assistirem quando vierem dos festivais!
      Ou então na SIC estão a fazer programação para as crianças que tem insónias... ou para as festas de pijama...
      Ou então, e muito provavelmente... estavam com os copos quando programaram estes filmes para esta hora (lá porque é domingo não quer dizer que àquela hora as crianças estejam acordadas.... ou os adultos gostem destes filmes assim, de madrugada)... e estamos na Silly Season!!!
      Passar filmes infantis/juvenis de madrugada não cabe na cabeça do diabo, certo?

      EXEMPLO 2
      Corte Inglês, secção de lingerie.
      Encontro-me atrás de outras 2 senhoras na fila das cabines de prova, que são poucas e estão todas ocupadas.
      Aproxima-se uma sra (a típica dondoca, 40 e muitos anos, bronzeadérrima, micro calções, saltos altos agulha, top demasiado justo, unhas pintadas de cor garrida e muita maquilhagem...) , mal olha para quem está na fila mas passa por nós e olha para dentro da zona de cabines.
      Depois dirige-se a mim (tenho sempre cara de vendedora de loja...) e diz algo memorável como:
      "Ahhh, estão na fila à espera? Estão todas ocupadas é?"
      Honestamente, a minha vontade foi responder "Não, qual fila de espera? Nós é que não sabíamos o que haviamos de fazer aqui na loja e decidimos esperar aqui todas em filinha com as mãos carregadas de lingerie a ver se no-la ofereciam...", mas estranhamente (porque nem parecia eu), o que me saiu pela boca foi simplesmente "exactamente"... ao que a sra se foi embora!

      Sei que é Verão e que o calor faz mal, mas um pouco mais de consciência não mata ninguém, certo?

      terça-feira, 20 de julho de 2010

      Bebé Feliz

      Para variar este texto é capaz de sair um pouco confuso, mas é o que dá escrever com o coração....
      Há cada vez mais teorias de pediatria, psicologia e mais outros tantos profissionais  sobre como educar os bebés.
      Umas mais permissivas, outras mais restritivas, umas mais "militaristas", outras mais "laxistas" mas, pessoalmente, acho que depende de cada um (e de cada bebé) qual a que vai adoptar/adaptar.
      Confesso que depois de inúmeros livros e inúmeras teorias contraditórias (isto de ser mãe de1ª viagem faz com que recebamos imensos livros sobre bebés e formas de os educar), adoro e aplico ao máximo as teorias do livro "Bésame Mucho", de Carlos González.
      Porque só temos os nossos bebés connosco durante tão pouco tempo, porque eles são tão frágeis e indefesos, porque eles nos adoram sem restrições e limites, como não adorar e "besar mucho" um filho?
      Se vivemos para eles, há que assumir isso e não tentar impor os nossos horários e as nossas rotinas (eles vão ter o resto da vida para isso).
      E é por isso que mimo ao máximo a minha filha, que passo o dia aos beijos, que mesmo quando ela me deixa de rastos com a sua energia (ou reclamações para brincar com ela), não há como não  lhe sorrir e não dar muito amor.
      Penso que a disciplina não é algo que se imponha, mas algo que se incute, e aos poucos ela vai criando as suas rotinas.
      Mas o mais importante para mim é saber que ela é um bebé feliz!
      E adoro sentir que ela é feliz, especialmente quando adormece nos meus braços e começa a rir enquanto dorme profundamente. Já aqui disse e repito - ADORO essa sensação de felicidade que ela transmite e que me enche o coração de alegria.
      Sinto que ela é um bebé feliz pela maneira como ri por tudo e por nada, como sorri para toda a gente, como brinca... mas nada se compara a essas gargalhadinhas enquanto dorme!
      E é por isso que digo a todas as mães e pais - "Besa-me Mucho", porque daqui a nada vão querer e eles já não vão aceitar.
      Aproveitem este período com eles, mimem, beijem, brinquem... não sejam tão rígidos nos horários e disciplina, porque depois de começarem a trabalhar o sentimento de culpa de eles estarem sozinhos  (leia-se numa creche, ama, familiar... longe de nós) vai ser maior que nunca e vão ficar com pena de não terem aproveitado mais o tempo com eles.
      Eu, pela minha parte, tenciono aproveitar cada segundo com a minha pipoquinha para a mimar, para a fazer sentir o quanto é amada e para lhe criar hábitos, disciplina e rotinas, com amor e carinho e ao ritmo dela (não ao meu).
      Porque ver e sentir a minha bebé feliz é o meu objectivo principal, sempre!
      Related Posts with Thumbnails