quarta-feira, 28 de julho de 2010

Curativos

Texto bonito recebido da madrinha e que quis partilhar, porque às vezes todos precisamos de curativos desses....
porque por vezes todos temos o coração partido, mesmo que pareça ser sem razão e pareça que temos todos os motivos para ser felizes...
porque há dias em que todos acordamos a sentir essas dores....
E seria bom pensar nisso...

CURATIVOS PARA UM CORAÇÃO PARTIDO

Hoje, acordei sentindo uma grande dor no peito; sentei-me ao pé da cama, coloquei minha mão sobre meu peito, e perguntei ao meu coração:
- O que você tem? Porque está tão inquieto dentro de mim? Você está doente?
Fiquei uns minutos em silêncio e aí foi minha alma a começar a ficar inquieta. 
Perguntei a ela:
- O que tens? Porque se atormenta dentro de mim?
Minha alma disse:
- Estou assim porque você está assim; você me faz perguntas, mas não tenho as respostas e sei que isso o faz infeliz. Você se sente tão pequeno, e isso me faz pequeno também. Você queria ser diferente e eu fico triste por você. Você está tão só, e eu me sinto sem você. Mais uma vez tornei a ficar em silêncio. E foi aí que meu coração meio confuso me respondeu:
- Estou tão triste. Sinto-me tão pequeno. Estou magoado com você!
Fiquei sem jeito e perguntei:
- O que foi que eu te fiz?
Ele respondeu:
Você sofre tanto com as pessoas; preocupa-se com elas, é atencioso, procura ser prestativo e na maioria das vezes, sempre se decepciona. Você ama e depois sofre e fala que a culpa é minha. Você espera por algo que não vem e fica triste. Aí você chora e dói em mim. Preciso de curativos para um coração partido. Curativos bons.
Perguntei ao meu coração:
- Como assim, bons?
Ele respondeu:
Curativos que estanquem essa sua tristeza, essa sua mágoa, essa sua solidão. Que estejam com você nos dias frios e nas noites vazias, nos dias de tempestade e nas horas que você se sentir tão só. Que eles sejam tão grandes que possam envolver seu corpo em um abraço cheio de ternura e que você se sinta seguro e amparado.
Curativos que te façam sentir o quanto você é especial e amado, mesmo que você nunca tenha sentido esse amor, nem de seus próprios pais.
Preciso de bons curativos, que não sejam eternos, afinal nada é para sempre, mas, que não sejam  descartáveis. Curativos que absorvam esse sofrimento, essa dor, essa ferida que não se vê, apenas se sente.
Que sejam fortes, e a prova d’água, para que não se estraguem com suas lágrimas, que sejam macios, para poder te fazer carinho nos dias em que você se sentir carente. Curativos que, acima de tudo nunca o  decepcionem, prometendo coisas que não cumpram.
Curativos companheiros e sinceros, que se importem realmente com você. Não quero pena, quero amor. Amor de verdade. Preciso que você também se ame e prometa que vai procurar cuidar mais de mim, sou parte de você e se você sofre eu sofro também.
Queria poder colocar você dentro de mim, secar suas lágrimas, ninar você. Dizer-te que tudo vai passar e te proteger das decepções da sua vida, afinal você já sofreu tanto que não sei como ainda consigo bater forte em seu peito!

Você é especial, pena ninguém perceber isso.
Lorenzzo Marchesin Francischetti
Imagem retirada da Internet

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Feliz dia dos avós

Porque hoje é o primeiro dia dos avós dos meus pais, e eu não podia deixar passar a data em branco, até porque a princesa me está sempre a lembrar disso.
E a verdade é que ela não podia ter melhores avós, e que mais mereçam que este dia seja celebrado (mesmo que seja à distância).

Senão vejamos a quantidade de avós que ela tem:
Uma avó materna babadíssima que faz tudo e mais alguma coisa pela neta (desde tomar conta dela aos trabalhos manuais para o quarto dela, passando pela inúmeras prendas, e que até se deixa fotografar por ela (ela que ODEIA ser fotografada) fotos e que reencontrou o sorriso quando a vê ou tem nos braços ou procura coisas para ela - já para não falar nas enormes conversas que tem as duas quando estão juntas, ou mesmo pelo telefone...
Um avô materno completamente babado, que nem se importa de já ser avô (sim, que isso é assumir um estatuto etário diferente), e que anda sempre a exibir as fotos dela a todos e aparece sempre com um miminho para a neta, nem que seja só para passar a ver como está e sair logo...
Uma avó paterna que ainda não a conhece pessoalmente mas que está babadíssima e louca para a conhecer (nem quero imaginar a quantidade de prendas que deve receber estas férias)...
Uma tia-avó madrinha que é uma ternura, e que a trata como se fosse sua neta directa e a adora com quase tanta loucura como a avó, para além de a mimar quase tanto como ela...
Um tio-avô AJ que se baba com ela ao colo e que tem um olhar mais brilhante quando está com ela...
Um tio-avô A. espectacular, que até o berço lhe ofereceu e que a acha a mais linda do mundo...
Uma tia-avó materna que sempre que sabe que vai estar com ela leva prendas e fica encantada com ela e só quer que ela esteja bem, mesmo quando não está muito com ela (e tem o sei feitiozinho especial)...

Com tantos avós e tão bons, não acham que este dia tem um sabor especial para a minha princesa, tanto para cada um deles?
Por isso para todos eles, com destaque (natural) para a minha mãe e o meu pai

FELIZ DIA DOS AVÓS!!!
E para a minha avó, que já não está entre nós, mas que eu nunca esqueço nem esquecerei e que tenho a certeza que está babadíssima com a bisneta linda que tem, não esquecendo o meu avô, que sempre foi uma referência para mim e que será também para a bisneta.
Neste dia nunca poderia deixar de os mencionar, porque o espírito deles está sempre presente (e os bonecos deles estão sempre a olhar por mim - private) e para mim o dia é e será sempre também para eles!

sábado, 24 de julho de 2010

O arroto exorcista

Como se sabe (ou não), os bebés devem ser colocados a arrotar depois de cada mamada, para não ficarem com a barriguita cheia de ar e poderem estar mais descontraídos e calmos (isto é a versão resumida e simplista da coisa, mas era só para perceberem...) e poderem dormir tranquilos.
A minha filha inicialmente "reclamava" com este procedimento, logo decidi(mos) começar tornar a coisa mais "divertida" e passei a baptizar os tipos de arroto, e ela vai respondendo de acordo com o "nome de arroto". Claro, quando dá o arroto é muito elogiada e mimada, já que agora,  arrotar alto e bom som ainda não é uma coisa feia - depois logo penso como fazer com que não arrote quando ela for maior e deixar de ser bem visto.

Alguns dos exemplos dos tipos de arroto incluíam:
==> O arroto relax - aquele que usa mais vezes, especialmente nas mamadas da noite quando está tudo ainda a dormir, incluindo ela. Consiste em sentar a bebé nos joelhos, virada para nós, e quando ela estica as costinhas sai o famigerado arroto relax.
==> O arroto da avó - usado sempre que está com a avó, ou quando a versão relax não funcionava. Consiste em apoiar a bebé ao ombro e ir dando pancadinhas nas costas até ela arrotar.
    Mas a minha princesa é muito precoce e, como tal, decidiu criar ela própria um arroto especial, que fosse só dela.
    E assim criou..... o arroto exorcista!
      E o que é o arroto exorcista e quando é que ela o usa? Perguntam vocês, curiosos...

      Pois bem, o arroto exorcista é o arroto que ela usa quando come demais (o que é frequente, porque é uma garganeira linda) e/ou quando a mamã tem uma camisola nova ou lavada ou só... porque é giro!
      E para saberem como é o arroto exorcista, tem de ter visto o filme....
      Lembram-se da miúda exorcizada? Quando lhe sai tudo pela boca?
      Pois é isso que a minha filha faz com o seu arroto exorcista - coloca-se muito direitinha e encostada a mim (ou a quem a está a colocar a arrotar), com o ar mais angelical do mundo.... e quando pensamos que vai sair um arrotito... sai um jacto de leite que parece mesmo o do filme, sujando tudo o que lhe aparece à frente!
      Com sorte o jacto passa mesmo por cima de nós direito ao chão (ou ao tapete, ao móvel...o que estiver mais à mão), mas assim não dá direito a "bónus" e como tal são mais raros!
       O bónus? Ela adora (e fica logo mais calma) o seu arroto exorcista que consegue sujar tudo e todos.

      Agora nem quero imaginar qual será o próximo arroto que ela vai criar...
      Sim, porque o arroto exorcista tem a sua versão "partes baixas", mas ela ainda não me disse como queria chamar a essa "habilidade"...

      sexta-feira, 23 de julho de 2010

      Porque me identifico com isto...

      Há um site/blog fabuloso, onde as pessoas vão para revelar segredos anonimamente. Chama-se Shiuuu
      Mas como eu sou um livro aberto, deixo aqui um dos segredos em que me revi completamente e pensei - podia ter sido eu a escrever isto...


      PS - não, nunca escrevi lá nenhum segredo (como disse sou um livro aberto), mas já me revi em tantos dos segredos lá escritos que nem vos conto!!

      quinta-feira, 22 de julho de 2010

      Novo Código da Estrada #2

      aqui tinha falado das alterações ao Código da Estrada que muitos automobilistas já seguem, mas que a maioria parece ainda não conhecer.
      Hoje venho referir outra das alterações que já estava em vigor há algum tempo mas que agora parece ter sido, finalmente, assumida pela maioria dos condutores - a circulação nas vias com 2 ou mais faixas.
      No Código que a maioria de nós estudou dizia que se devia circular pela faixa mais à direita e usar a da esquerda para ultrapassagens.
      Durante muito tempo pensava que as pessoas eram como eu, e não sabiam distinguir a direita da esquerda , ou vinham de Inglaterra, e por isso andavam sempre na faixa mais à esquerda (ou na central), mas finalmente fui elucidada com o facto de isso ser uma alteração do Novo Código da Estrada.
      Fiquei então a saber que só circula na faixa mais à direita o "totó" (é mesmo assim que lá está escrito), turista ou principiante.
      Se há mais do que uma faixa é certo e sabido que se deve circular pela mais à esquerda. Se quiserem ultrapassar que esperem, ou passem por cima, que todos temos muito tempo para chegar aos sítios (e se não temos tivéssemos saído mais cedo de casa).
      Neste Novo Código está igualmente indicado que quem tem mais de 70 anos deve andar, nas vias com várias faixas de rodagem, sempre pela via central ou pela via mais à esquerda, além de que deve estar o mais próximo possível do volante para ver bem a estrada à frente e NUNCA ultrapassar os 50, sob pena de serem multados.
      Este Novo Código da Estrada prevê também que nunca se mude da faixa onde se circula, mesmo que as faixas mais à direita estejam desimpedidas e estejam carros atrás que querem ultrapassar. Pois se quem vai á esquerda respeita o Novo Código, querem fazer o quê? Que uma pessoa que circula a 50/70 na faixa da esquerda comece a voar? Se querem passar esperam que lhe apeteça passar para a faixa mais à direita (pode até ser a central, mas essa é mais para pessoas de idade), com calma, pois a vida é para ser vivida com calma, ou então, que passem nas faixas à direita (afinal, não estão vazias?).
      Uma das variações que este Novo Código contempla é a que contempla que numa via de duas faixas de rodagem se circule pelo meio. Desta forma evitam-se acidentes quando as pessoas decidem mudar de direcção, pois se já circulam no meio das duas faixas, evitam que os outros carros circulem numa das faixas e possam assim causar algum tipo de acidente a quem não sabe quando quer mudar de direcção e tem de o fazer repentinamente.
      Aliás, estava previsto neste Novo Código dar uma bonificação aos condutores que circulassem pelo meio, ocupando as duas faixas de rodagem e conseguissem reunir atrás de si a buzinar o máximo de condutores de outros veículos. Infelizmente esta bonificação não foi ainda contemplada na redacção do Novo Código, mas espera-se que no futuro possa vir a ser, pois todos sabemos como há muitos condutores a treinarem já para quando ela for real!
      Por isso, quando se depararem com as pessoas que vão a empatar o trânsito nas faixas centrais/da esquerda, e com a faixa da direita sem ninguém, não pensem que são turistas ou condutores que tiraram a carta em Inglaterra ou num país anglófono!
      Não, nada disso!
      São apenas condutores que seguem o Novo Código da Estrada (aquele que só alguns conhecem mas que vou tentar ir explicando aqui).
      Imagem retirada da Internet

      quarta-feira, 21 de julho de 2010

      Silly Season

      Estamos decididamente na Silly Season... senão vejamos dois exemplos do que me aconteceu nestes dias

      EXEMPLO 1
      Domingo depois do "Acha que sabe dançar" a bebé dorme e eu preparo-me para a acompanhar no processo quando vejo o anúncio aos filmes da noite da SIC (leia-se madrugada). E quais eram eles?
      • 0.50 Mary Poppins
      • 3.35 Os 102 Dalmatas
      Perfeito para as crianças que gostam destes filmes poderem ver, não?!
      Deve ser para assistirem quando vierem dos festivais!
      Ou então na SIC estão a fazer programação para as crianças que tem insónias... ou para as festas de pijama...
      Ou então, e muito provavelmente... estavam com os copos quando programaram estes filmes para esta hora (lá porque é domingo não quer dizer que àquela hora as crianças estejam acordadas.... ou os adultos gostem destes filmes assim, de madrugada)... e estamos na Silly Season!!!
      Passar filmes infantis/juvenis de madrugada não cabe na cabeça do diabo, certo?

      EXEMPLO 2
      Corte Inglês, secção de lingerie.
      Encontro-me atrás de outras 2 senhoras na fila das cabines de prova, que são poucas e estão todas ocupadas.
      Aproxima-se uma sra (a típica dondoca, 40 e muitos anos, bronzeadérrima, micro calções, saltos altos agulha, top demasiado justo, unhas pintadas de cor garrida e muita maquilhagem...) , mal olha para quem está na fila mas passa por nós e olha para dentro da zona de cabines.
      Depois dirige-se a mim (tenho sempre cara de vendedora de loja...) e diz algo memorável como:
      "Ahhh, estão na fila à espera? Estão todas ocupadas é?"
      Honestamente, a minha vontade foi responder "Não, qual fila de espera? Nós é que não sabíamos o que haviamos de fazer aqui na loja e decidimos esperar aqui todas em filinha com as mãos carregadas de lingerie a ver se no-la ofereciam...", mas estranhamente (porque nem parecia eu), o que me saiu pela boca foi simplesmente "exactamente"... ao que a sra se foi embora!

      Sei que é Verão e que o calor faz mal, mas um pouco mais de consciência não mata ninguém, certo?

      terça-feira, 20 de julho de 2010

      Bebé Feliz

      Para variar este texto é capaz de sair um pouco confuso, mas é o que dá escrever com o coração....
      Há cada vez mais teorias de pediatria, psicologia e mais outros tantos profissionais  sobre como educar os bebés.
      Umas mais permissivas, outras mais restritivas, umas mais "militaristas", outras mais "laxistas" mas, pessoalmente, acho que depende de cada um (e de cada bebé) qual a que vai adoptar/adaptar.
      Confesso que depois de inúmeros livros e inúmeras teorias contraditórias (isto de ser mãe de1ª viagem faz com que recebamos imensos livros sobre bebés e formas de os educar), adoro e aplico ao máximo as teorias do livro "Bésame Mucho", de Carlos González.
      Porque só temos os nossos bebés connosco durante tão pouco tempo, porque eles são tão frágeis e indefesos, porque eles nos adoram sem restrições e limites, como não adorar e "besar mucho" um filho?
      Se vivemos para eles, há que assumir isso e não tentar impor os nossos horários e as nossas rotinas (eles vão ter o resto da vida para isso).
      E é por isso que mimo ao máximo a minha filha, que passo o dia aos beijos, que mesmo quando ela me deixa de rastos com a sua energia (ou reclamações para brincar com ela), não há como não  lhe sorrir e não dar muito amor.
      Penso que a disciplina não é algo que se imponha, mas algo que se incute, e aos poucos ela vai criando as suas rotinas.
      Mas o mais importante para mim é saber que ela é um bebé feliz!
      E adoro sentir que ela é feliz, especialmente quando adormece nos meus braços e começa a rir enquanto dorme profundamente. Já aqui disse e repito - ADORO essa sensação de felicidade que ela transmite e que me enche o coração de alegria.
      Sinto que ela é um bebé feliz pela maneira como ri por tudo e por nada, como sorri para toda a gente, como brinca... mas nada se compara a essas gargalhadinhas enquanto dorme!
      E é por isso que digo a todas as mães e pais - "Besa-me Mucho", porque daqui a nada vão querer e eles já não vão aceitar.
      Aproveitem este período com eles, mimem, beijem, brinquem... não sejam tão rígidos nos horários e disciplina, porque depois de começarem a trabalhar o sentimento de culpa de eles estarem sozinhos  (leia-se numa creche, ama, familiar... longe de nós) vai ser maior que nunca e vão ficar com pena de não terem aproveitado mais o tempo com eles.
      Eu, pela minha parte, tenciono aproveitar cada segundo com a minha pipoquinha para a mimar, para a fazer sentir o quanto é amada e para lhe criar hábitos, disciplina e rotinas, com amor e carinho e ao ritmo dela (não ao meu).
      Porque ver e sentir a minha bebé feliz é o meu objectivo principal, sempre!

      segunda-feira, 19 de julho de 2010

      Uma grande verdade

      Porque sempre fui perita em construir estas paredes, mesmo que muitos poucos as conseguissem ver ou reconhecer...
      Porque por trás de uma aparência extrovertida está uma pessoa extremamente tímida e introvertida que poucos conhecem e que se dá com muito poucos...
      Porque tive a sorte de conhecer o meu S. que se ocupa a derrubar as paredes que fui construindo e tem paciência para isso...

      Às vezes

      Às vezes depara-mo-nos com pequenos textos que dizem tudo aquilo que pensamos...
      Às vezes o cansaço impede-nos de escrever como gostaríamos e de criar textos originais...
      Às vezes há que partilhar algo que achamos bonito e nos faz pensar, sorrir, chorar...
      Às vezes há que pensar que mesmo as escritoras ditas "light" podem ter belos pensamentos...

      Às vezes é preciso aprender a perder, a ouvir e não responder, a falar sem nada dizer, a esconder o que mais queremos mostrar, a dar sem receber, sem cobrar, sem reclamar. 
      Às vezes é preciso respirar fundo e esperar que o tempo nos indique o momento certo para falar e então alinhar as ideias, usar a cabeça e esquecer o coração, dizer tudo o que se tem para dizer, não ter medo de dizer não, não esquecer nenhuma ideia, nenhum pormenor, deixar tudo bem claro em cima da mesa para que não restem dúvidas e não duvidar nunca daquilo que estamos a dizer.
      E mesmo que a voz trema por dentro, há que fazê-la sair firme e serena, e mesmo que se oiça o coração bater desordenadamente fora do peito é preciso domá-lo, acalmá-lo, ordenar-lhe que bata mais devagar e faça menos alarido, e esperar, esperar que ele obedeça, que se esqueça, apagar-lhe a memória, o desejo, a saudade, a vontade.
      Às vezes é preciso partir antes do tempo, dizer aquilo que se teme dizer, arrumar a casa e a cabeça, limpar a alma e prepará-la para um futuro incerto, acreditar que esse futuro é bom e afinal já está perto, apertar as mãos uma contra a outra e rezar a um deus qualquer que nos dê força e serenidade. Pensar que o tempo está a nosso favor, que o destino e as circunstâncias de encarregarão de atenuar a nossa dor e de a transformar numa recordação ténue e fechada num passado sem retorno que teve o seu tempo e a sua época e que um dia também teve o seu fim.
      Às vezes mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer, arrumar do que cultivar, anular do que desejar. No ar ficará para sempre a dúvida se fizémos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito, somos outra vez donos da nossa vida e tudo é outra vez mais fácil, mais simples, mais leve, melhor.
      Às vezes é preciso mudar o que parece não ter solução, deitar tudo abaixo para voltar a construir do zero, bater com a porta e apanhar o último combóio no derradeiro momento e sem olhar para trás, abrir a janela e jogar tudo borda fora, queimar cartas e fotografias, esquecer a voz e o cheiro, as mãos e a cor da pele, apagar a memória sem medo de a perder para sempre, esquecer tudo, cada momento, cada minuto, cada passo e cada palavra, cada promessa e cada desilusão, atirar com tudo para dentro de uma gaveta e deitar a chave fora, ou então pedir a alguém que guarde tudo num cofre e que a seguir esqueça o segredo.
      Às vezes é preciso saber renunciar, não aceitar, não cooperar, não ouvir nem contemporizar, não pedir nem dar, não aceitar sem participar, sair pela porta da frente sem a fechar, pedir silêncio e paz e sossego, sem dor, sem tristeza e sem medo de partir. E partir para outro mundo, para outro lugar, mesmo quando o que mais queremos é ficar, permanecer, construir, investir, amar. Porque quem parte é quem sabe para onde vai, quem escolhe o seu caminho e mesmo que não haja caminho porque o caminho se faz a andar, o sol, o vento, o céu e o cheiro do mar são os nossos guias, a única companhia, a certeza que fizemos bem e que não podia ser de outra maneira. Quem fica, fica a ver, a pensar, a meditar, a lembrar. Até se conformar e um dia então esquecer."
      Margarida Rebelo Pinto
      Imagem retirada da Internet

      domingo, 18 de julho de 2010

      Saladas de Verão à minha moda

      Quando chega ao Verão a vontade de cozinhar e/ou comer pratos quentes diminui ainda mais, e no meu caso, com a bebé, a imaginação (a par do cansaço) escasseia.
      Uma boa salada é sempre uma óptima opção, especialmente se misturarmos tudo o que nos apetecer, doce, salgado, picante, etc... e se não estivermos motivadas para grandes cozinhados.
      Já a semana passada tinha feito uma grande salada "à minha moda" para nós 3 (sim, que a pipoca come a salada que vai no leitinho da mamã), e este fim de semana como ficámos as duas em casa sozinhas e não me apetecia nada de pesado, sábado cheguei ao frigorífico e toca de inventar uma salada à minha moda que dure pelo menos para duas refeições.
      E o resultado final foi tão bom que resolvi partilhar.

      INGREDIENTES
      O que houver no frigorífico e na despensa, mas desta vez eu usei (para 2 ou 3 refeições, ou para 2 pessoas que adorem salada)
      1 lata (média) de cogumelos laminados
      1 lata (pequena) de milho doce
      2 ovos 
      1 pouco de massa tricolor (usei lacinhos)
      1 tomate
      1 chouriço picante
      azeitonas verdes recheadas com pimento
      cornichons
      cebolinha
      queijo mozarella
      maça
      pêssego
      sumo de limão/lima
      Vinho do Porto (as garrafas mais baratinhas do Lidl ou Pingo Doce servem bem para cozinhar)
      NOTA: Numa outra salada tinha também colocado pepino e ananás e fiz com camarão em vez de chouriço, e j+a usei alface ou vegetais em vez da massa - é mesmo para fazer com o máximo de imaginação e ingredientes

      PREPARAÇÃO
      A preparação de uma salada é simples e não precisa de grandes instruções (é cortar tudo em bocadinhos e juntar), mas de qualquer forma explico como fiz...
      Primeiro passo é arranjar a taça grande onde vamos depois colocar todos os ingredientes para a salada e colocar de lado.
      Numa panela pequena coloquei os dois ovos em água (a cobrir) com um pouco de sal e uma gota de azeite. Quando a água estava a ferver juntei a massa dos lacinhos e deixei cozinhar (mais 10 minutos). Quando a massa estava cozida passei tudo para um escorredor e passei-a por água fria e deixei esfriar, enquanto os ovos ficaram em água fria a repousar (para depois ser mais fácil descascar).
      Depois, parti o chouriço em cubinhos muito pequeninos e levei a fritar numa frigideira larga, junto com os cogumelos (sem juntar nada, basta a gordura do chouriço). Quando estavam já bem fritos, adicionei uma dose generosa de vinho do Porto tinto e deixei cozinhar até ele evaporar.
      Ao mesmo tempo (sou muito polivalente na cozinha - e adoro sujar louça....) tinha arranjado uma taça que enchi até meio com água e à qual adicionei um bom bocado de sumo de limão concentrado e outro de sumo de lima concentrado (porque prefiro isto a sumo de limão para temperar a fruta), à qual adicionei a maça e o pêssego, partidos em cubinhos muito pequeninos, para que a maça não escurecesse logo e para dar um gostinho de limão à fruta.
      Nesta altura, já fui buscar a taça e comecei a juntar os ingredientes.
      Coloquei a massa que tinha esfriado e os ovos cozidos que descasquei e parti em cubinhos pequeninos. Cobri com o milho e a mistura de chouriço e cogumelos.
      Parti o tomate em cubinhos pequeninos e adicionei, bem como o queijo mozarella partido também em cubinhos.
      Agarrei numa dúzia de azeitonas recheados, noutra de cebolinha e noutra de cornichons e parti tudo em bocadinhos, que adicionei na taça da salada.
      Por último, despejei a água com limão onde a fruta tinha estado a temperar e juntei à taça da salada.
      No final, como não costumo temperar nunca este tipo de salada, foi só misturar tudo muito bem e... comer!
      Mas quem preferir pode sempre usar tempero de salada, ou algum molho que goste - desta vez não tinha queijo ralado, mas já misturei também e fica excelente (especialmente a versão 4 queijos ralados que existe em muitos supermercados).
      Eu assim ficou uma salada muito simples e a fazer o papel de entrada, prato principal e sobremesa, tudo em um!
      Aqui fica uma foto do resultado final que, para variar, estava delicioso.

      A não esquecer

      Para relembrar - todos os dias!!!
      Imagem retirada do sítio de sempre

      sábado, 17 de julho de 2010

      Arroz de Marisco à minha moda

      Como já há muito tempo não publicava receitas (a inspiração para cozinhados tem sido pouca), achei que estava na altura de partilhar nova receita.
      Como adoro arroz de marisco, paella, arroz de caril, etc... e como ainda gosto mais de inventar, lá me decidi a fazer um arroz de marisco, à minha moda (claro), que ligasse tudo isto.
      O resultado final ficou muito bom (ok, ok... há dias que fica melhor, outros pior - este foi um dia bom) e por isso decidi partilhar, até porque é tão fácil e rápido de fazer que qualquer pessoa pode fazer.

      INGREDIENTES:
      1 embalagem de salada do mar (ou mistura de marisco) - eu usei uma embalagem comprada na Makro, que dá para fazer 3 ou 4 pratos de marisco e é muito variada.
      1 embalagem de polpa de tomate
      massa de pimentão
      1 tomate
      cebola (eu usei os cubos de cebola congelados da makro)
      alho (eu usei o alho picado congelado do Jumbo)
      pimento verde e vermelho (usei uns que tinha partido em cubinhos e congelado)
      1 caldo de marisco
      vinho do porto branco
      açafrão
      caril
      arroz
      água
      azeite qb

      PREPARAÇÃO
      Na wok coloquei um pouco de azeite e a cebola picada, muito alho picado, o pimento verde e vermelho e o tomate cortado em cubinhos pequeninos. Deixei refogar um pouco e depois juntei a salada de marisco (como esta é muito boa não precisei juntar mais nada, mas já juntei lombinhos de lagosta partidos em cubinhos ou mais delícias do mar, que adoro).
      Numa taça à parte tinha colocado 1 colher generosa de massa de pimentão, 1/2 embalagem de polpa de tomate (das pequenas), 1 caldo de marisco, vinho do porto (eu faço a olho, mas será cerca de 1dl...), bastante açafrão e um pouco de caril (só para dar um sabor diferente). Passei tudo pela varinha mágica e reguei o preparado da wok com esta mistura.
      Deixei cozinhar durante cerca de 10/15 minutos em lume brando.
      No fim deste tempo juntei a água (na proporção de 2 medidas de água para 1 de arroz) e deixei levantar fervura.
      Quando estava a ferver juntei o arroz e deixei tudo a cozinhar em lume brando até a água evaporar.
      Nota: Não juntei sal porque o caldo de marisco e a massa de pimentão já tem sal que chegue e aqui em casa estamos a reduzir no sal.

      Como é Verão, deixámos esfriar antes de comer, mas o resultado final foi delicioso.

      Aqui fica o aspecto na wok (adoro a cor do açafrão e o gostinho que aquele toque de caril deixa na comida - e o facto de nem ser bem paella, nem ser só arroz de marisco... ser algo híbrido à minha moda).
      Bom apetite!

      A maior verdade na vida

      Porque é verdade que só se aprende quando tentamos...
      Porque os erros e os falhanços servem para aprendermos e crescermos...
      Porque nunca se pode deixar de tentar, para nunca se deixar de crescer...
      Imagem retirada daqui

      sexta-feira, 16 de julho de 2010

      Rir é importante

      Nem só de tristezas, desilusões e corações partidos vive o homem.
      E não estou só para copiar/colar clichés e imagens mais "tristonhas", como tal, aqui vai uma pequena compilação de anedotas, recebida há muito tempo por mail (como podem ver pelo português e pelo humor, recebida de um amigo brasileiro - ou então já usava o novo acordo ortográfico...)e que aguardava que um dia me lembrasse de agendar este post - e esse dia foi hoje!
      Espero que se divirtam tanto como eu a ler algumas delas!

      ÚLTIMAS NOTÍCIAS DE LISBOA
      'Gêmeo tenta se suicidar e mata o irmão por engano'

      DISK FINADOS
      Lançaram em Portugal, o novo serviço por telefone, é o Disk-Finados...
      Você telefona e ouve um minuto de silêncio!

      ACIDENTE AÉREO
      Um avião caiu no cemitério em Portugal. O acidente foi horrível já retiraram 35.000 mortos!
       
      CURVA PERIGOSA
      O português estava dirigindo em uma estrada, quando viu uma placa que dizia:
      'Curva Perigosa à Esquerda'. 
      Ele não teve dúvidas: virou à direita!

      AGENDA DE TELEFONE
      Por que os portugueses usam somente a letra 'T' em suas agendas de telefone?
      Telefone do Antonio, telefone do Joaquim, telefone do Manoel, ...

      LOJA DE SAPATOS
      O Manuel foi, na segunda-feira, a uma loja de sapatos. Escolheu, escolheu e acabou se decidindo por um par de sapatos de cromo alemão.
      O vendedor entregou o sapato, mas foi logo advertindo-o:
      - Sr., estes sapatos costumam apertar os pés nos primeiros cinco dias.
      - Não! tem problema. Eu só vou usá-los no domingo que vem.

      NO SEXO
      - Manuel, você gosta de mulher com muito seio?
      - Não, pra mim dois já tá bom.

      NO TRABALHO
      Conversa entre o empregado e o chefe, ambos portugueses:
      - Chefe, nossos arquivos estão super lotados, posso jogar fora os que tem mais de 10 anos?
      - Sim, mas antes tire uma cópia de todos.

      NO CHUVEIRO
      Manuel está tomando banho e grita para Maria:
      - Ô Maria, me traz um shampoo.
      E Maria lhe entrega o shampoo. Logo em seguida, grita novamente:
      - Ô Maria, me traz outro shampoo.
      - Mas eu já te dei um agorinha mesmo, homem!!!
      - É que aqui está dizendo que é para cabelos secos e eu já molhei os meus.

      MANOEL JOAQUIM
      Manoel Joaquim dos Santos, nascido em Trás-dos-Montes, no extremo bem extremo Leste de Portugal, ganhou seu primeiro lápis de colocar na orelha, quando tinha 2 anos. Aos 15 anos, já no primário, ganhou sua primeira caneta-tinteiro de orelha. Aos 32 anos, descobriu que caneta também servia para escrever.
      Hoje, já informatizado, está com orelha de abano, por causa do peso do mouse...

      EM BOA COMPANHIA
      Manoel entra em um bar, abraçado a duas mulheronas maravilhosas.
      Aproxima-se do balcão e pede ao garçom:
      - Uma coca-cola, por favor.
      O garçom pergunta ao Manoel:
      - Família?
      Ao que ele responde:
      - Não, são putas mesmo... mas estão morrendo de sede.

      SORTE
      O português vê uma máquina de Coca Cola e fica maravilhado.
      Coloca uma fichinha e cai uma latinha. Coloca 2 fichinhas e caem 2 latinhas.
      Coloca 10 fichas e caem 10 latinhas. Então ele vai ao caixa e pede 50 fichas..
      Diz então o caixa:
      - Desse jeito o Sr. vai acabar com as minhas fichas.
      - Não adianta, eu não paro enquanto estiver ganhando.

      SEGREDOS
      O português passava em frente a um chaveiro quando viu uma placa:
      'Trocam-se segredos'. 
      Parou abruptamente, entrou na loja, olhou para os lados e cochichou para o balconista:
      - Eu sou gay, e você?!

      SOCIEDADE
      Vocês sabem porque sociedade entre portugueses sempre dá certo?
      Porque um rouba do outro e deposita na conta conjunta!

      DOIS BASTAM
      - Você sabe quantos portugueses são necessários para afundar um submarino?
      - Dois. Um bate na porta, o outro abre!

      SELF-SERVICE
      - Como é restaurante por quilo de português?
      - O cliente é pesado, na entrada e na saída.

      NO SUPERMERCADO
      - Por que o português, cada vez que compra uma caixa de leite, abre-a, ali mesmo, no supermercado?
      - Porque na caixa está escrito: 'Abra aqui.'

      MARIA
      Maria, a mulher do Manuel, foi fazer exame de fezes e colocou a latinha com o conteúdo do exame em cima do balcão.
      A recepcionista solicitou:
      - Dá prá senhora colocar o nome, por favor?
      A lusitana não hesitou e escreveu: MERDA.

      AINDA MARIA
      Maria vai ao ginecologista reclamando que não consegue engravidar. 
      Por favor, tire a roupa e deite-se naquela maca - diz o médico, preparando-se para examiná-la.
      E ela indecisa:
      - Mas, doutor! Eu queria tanto que o filho fosse do meu Manuel!

      ÓCULOS MÁGICO
      O Português foi pro Japão e comprou um par de óculos cheio de tecnologia que mostrava todas as mulheres peladas. Manuel coloca os óculos e começa a ver todas as mulheres peladas, ele se encanta... Poe os óculos, peladas! Tira os óculos, vestidas! Que maravilha! Ai Jesus! 
      E assim foi Manoel para Portugal, louco para mostrar a novidade para a mulher (Maria). 
      No avião, se sente o máximo vendo as aeromoças todas peladas. 
      Quando chega em casa, já coloca os óculos para pegar Maria pelada. 
      Abre a porta e vê Maria e o Compadre no sofá pelados. 
      Tira o óculos, pelados! Poe os óculos, pelados! Tira, pelados! Poe, pelados! 
      E Manuel diz: - 'Puta que pariu! essa merda já quebrou!'*

      Uma verdade incontornável

      Porque quando se é mãe, descobre-se o motivo de vivermos... e morrermos por alguém!
      Mais uma imagem retirada do sítio de sempre

      quinta-feira, 15 de julho de 2010

      Humor angolano ou antecipação linguística

      Já tinha recebido estas imagens do "Marketing angolano" há algum tempo, mas para variar estavam perdidas na caixa de correio.
      Foram-me enviadas como anedota, em relação ao português utilizado e às expressões, mas eu simplesmente acho que eles são inteligentíssimos e começaram a utilizar o acordo ortográfico muito antes de qualquer outra nação de língua portuguesa.
      Eles é que pensam muito "à frente" e estão a léguas de distância no que toca a uma boa aplicação da língua portuguesa, já de acordo com os estudantes do futuro (reflexo da escolaridade actual e especialmente das Novas Oportunidades) e com o acordo ortográfico.
      Ora vejam só se não tenho razão:

      Quando é que aprendo isto?

      Porque sou muito boa em algumas das coisas que faço... e nunca cobrei nada por isso (ao contrário da maioria das pessoas que faz as mesmas coisas...)!!!
      E depois abusam... ou quando se quer cobrar já é tarde demais...
      Quando é que aprendo a não ser tão... será que a palavra é "otária"?
      imagem retirada daqui

      quarta-feira, 14 de julho de 2010

      Porque já passei por isto

      Para a minha mana e para a P., porque eu já passei por isto (mais vezes do que as que gostaria) e sei como é difícil seguir em frente quando estamos assim.
      E todos nos dizem que devemos seguir o coração, que devemos continuar a viver... mas há alturas em que isso parece impossível - se bem que racionalmente se saiba que a vida continua e vai continuar.
      Porque estou solidária com quem está assim e achei esta imagem e pensamento lindos (na tristeza que encerram)
      E também porque muitas vezes não sabemos, ou não temos a clareza de espírito para ver em que direcção seguir e precisamos primeiro de colar os milhares de pedacinhos em que o nosso coração está partido!
      No dia em que escrevo estes posts, devo dizer que o site está com imagens e pensamentos particularmente bonitos/profundos e que me dizem muito!

      Imagem retirada daqui

      O primeiro trimestre

      Há 3 meses, neste preciso momento, estavas tu a sair do teu T0 e a mostrar ao mundo a raça dos teus pulmões.
      Há 3 meses neste preciso momento o meu coração quase parava com a emoção de te ver nascer, com a ansiedade de te ouvir gritar, com a alegria de ver como eras linda e perfeita.
      Há 3 meses eras a maior bebé a nascer naquele dia na maternidade, perfeita, linda, um doce que depois da 1ª noite (em que os outros bebés insistiam em te acordar), só queria mamar e dormir. E nem o facto de a mamã não ter ainda leitinho para ti te demovia de estar agarrada a mim, de preferir a maminha ao biberon que te alimentou nos primeiros dias.
      Faz hoje 3 meses que deste o teu primeiro sorriso (dizem que involuntário), que agarraste na minha mão (involuntariamente segundo diziam) enquanto mamavas, que não tiravas os olhos de mim...
      Hoje ris quando me vês, quando vês o teu papá e quando reconheces alguém, sorris quando falam contigo, dás gargalhadinhas quando brincamos e palras "pelos cotovelos".
      De uma bebé que comia e dormia, passaste a ser uma bebé que come bem, dorme lindamente, mas que gosta de brincar e conversar durante o dia, sempre atenta a tudo o que a rodeia e muito curiosa com o que se passa à tua volta.
      Não posso dizer que tenhas tido noites mal dormidas, porque nunca foste um bebé chorão (excepto das raras vezes que tiveste cólicas), mas as poucas noites que dormi(mos) pior (porque te apetecia brincar e falar comigo em vez de dormir), foram por ti prontamente compensadas com as que pude dormir bem - porque sempre sentiste quando estava de rastos e nessas alturas sempre me deste as noites "perfeitas" para recuperar energias.
      Todos os dias aprendo um pouco mais, não só do que é ser mãe, mas do que é adorar um bebé perfeito como tu!
      Todos os dias são melhores quando posso acordar e olhar para ti!
      Adoro a forma como ris quando te vou buscar à tua caminha, a forma como te encostas a mim quando te pego, a forma como me olhas nos olhos quando estás a comer, como ris quando olhas para mim, como adoras falar comigo, como brincas...
      Adoro a forma como me fazes sorrir sempre que me acordas para comer e quando dou por ti estás toda atravessada no teu berço (que já está tão pequenino para ti, que estás tão grande), com  as pernas penduradas do lado de fora, ou com os pézinhos a espreitar por entre as barras laterais...
      Adoro ver como descobres as mãos e não as tiras da boca, como agarras na fralda e gostas de brincar com ela e de a meter na boca, como descobriste que podes puxar a roupa/vestidos e levantar tudo para morder (sim, agora o que gostas é de levar tudo à boca e andares toda babada - sua "babuona", como gostas que a mamã te chame)...
      Adoro ver como olhas para o teu papá, como te ris para ele, como o segues com os olhos, como adoras passear ao colo dele...
      Adoro ver a tua carinha feliz e atenta quando falas com o papá, ou quando conversas muito seriamente com a avó e vais "respondendo" ao que te dizem...
      Adoro ver como já ficas calminha na tua cadeira (de que não gostavas nada) enquanto a mamã cozinha ou trata das coisas da casa...
      Adoro sentir quando adormeces nos meus braços e ver o teu ar feliz, o teu sorriso, ou sentir as tuas gargalhadinhas enquanto dormes tranquila no meu colo...
      Adoro sentir as tuas mãozinhas a procurar as minhas, ou a agarrar a minha camisola ou sempre a fazer festinhas enquanto comes...
      Sim minha princesa, és o sonho de qualquer pai, calma, nada refilona, muito brincalhona, sorridente como tudo e linda de morrer - a filha perfeita!
      E hoje completas 3 meses de vida (ou 1 ano, se considerarmos o calendário chinês) e posso garantir que foram os 3 meses mais felizes da minha vida, porque me enches o coração da mais pura felicidade por ser tua mãe!
      Muitos parabéns minha filhota linda!!!

      terça-feira, 13 de julho de 2010

      Porque há dias assim

      Antes de pensarem o pior, lembrem-se que agora eu agendo os posts (pois escrevo em dias com um pouco mais de tempo).
      Mas é verdade que há alturas em que sinto isto, especialmente a parte do "So was I"... porque há dias que me sinto mais "envelhecida", mais cansada, mais "gasta", em que sinto saudades do meu corpo de antes, da minha energia de antes, do meu brilho, de por vezes virarem a cabeça quando passava...
      O que vale é que são sentimentos passageiros (e de certa forma fúteis, e que passam muito rapidamente), porque depois vejo como sou amada, olho a minha filha linda, ouço o seu riso e vejo o seu sorriso quando olha para mim... e tudo passa a ser insignificante!
      Imagem retirada do sítio de sempre

      Viva em Paz

      Sem comentários, porque está tudo dito (e sim, ando com pouco tempo, pouca inspiração e decidida a fazer uma limpeza na caixa do correio e partilhar alguns daqueles mails que nos podem fazer pensar)...

      Fale
      Mas não apenas de si próprio.
      Isso é egoísmo.
       
      Apareça
      Mas não se mostre com orgulho.
      Isso é exibicionismo.

      Admire
      Mas não se machuque com inveja.
      Isso é falta de auto-apoio.

      Avalie
      Mas não se coloque como modelo de conduta.
      Isso é egocentrismo.

      Alegre-se

       Mas não em exagero e com alarde.
      Isso é desequilíbrio.

      Elogie
      Mas não se desmanche em bajulações.
      Isso é hipocrisia.



      Observe
      Mas não faça julgamentos.
      Isso é baixa auto-avaliação.

      Chore
      Mas não se declare um ser infeliz.
      Isso é auto-piedade.

      Importe-se
      Mas não cuide da vida do próximo.
      Isso é abandonar sua própria vida.

      Ande
      Mas não atravesse o caminho alheio.
      Isso é invasão.

      Viva
      Feliz com o que pode ter.
      Feliz com o que dá para ser.
      Isso é Paz.

      (Silvia Schmidt)

      Imagem retirada da Internet

      segunda-feira, 12 de julho de 2010

      A fazer

      Porque como recém-mamã nem sempre nos lembramos de nós e colocamos tudo e todos (em principal os bebés) à frente de nós mesmas.
      A não esquecer, porque nos sentimos tão bem depois disso!
      Imagem retirada daqui

      Antes de Ser Mãe

      Porque sou mãe, porque me identifico com tudo (ou quase, que a minha pipoquinha ainda é muito pequenina para algumas das situações aqui ilustradas) que este texto reproduz, mas simplesmente... porque o acho lindo.
      Dedicado a todas as mães:

      Antes de ser mãe, 
      eu fazia e comia os alimentos ainda quentes.
      Eu não tinha roupas manchadas, tinha calmas conversas ao telefone.

      Antes de ser mãe, 
      eu dormia o quanto eu queria,
      Nunca me preocupava com a hora de ir para a cama.
      Eu não me esquecia de escovar os cabelos e os dentes

      Antes de ser mãe,
      eu limpava minha casa todo dia.
      Eu não tropeçava em brinquedos e nem pensava em canções de ninar.

      Antes de ser mãe, 
      eu não me preocupava se minhas plantas eram venenosas ou não.
      Imunizações e vacinas então, eram coisas em que eu não pensava.

      Antes de ser mãe,
      ninguém vomitou e nem fez xixi em mim,
      Nem me beliscou sem nenhum cuidado, com dedinhos de unhas finas.

      Antes de ser mãe,
      eu tinha controle sobre a minha mente, meus pensamentos, meu corpo e meus sentimentos,
      e dormia a noite toda.

      Antes de ser mãe, 
      eu nunca tive que segurar uma criança chorando, para que médicos pudessem fazer testes ou aplicar injecções.
      Eu nunca chorei olhando pequeninos olhos que choravam.
      Nunca fiquei gloriosamente feliz com uma simples risadinha.
      Nem fiquei sentada horas e horas olhando um bebê dormindo.

      Antes de ser mãe, 
      eu nunca segurei uma criança, só por não querer afastar meu corpo do dela.
      Eu nunca senti meu coração se despedaçar, quando não pude estancar uma dor.
      Nunca imaginei que uma coisinha tão pequenina, pudesse mudar tanto a minha vida 
      e que pudesse amar alguém tanto assim.
      E não sabia que eu adoraria ser mãe.

      Antes de ser mãe, 
      eu não conhecia a sensação de ter meu coração fora do meu próprio corpo.
      Não conhecia a felicidade de alimentar um bebê faminto.
      Não conhecia esse laço que existe entre a mãe e a sua criança.
      E não imaginava que algo tão pequenino, pudesse fazer-me sentir tão importante.

      Antes de ser mãe, 
      eu nunca me levantei à noite toda, cada 10 minutos, para me certificar de que tudo estava bem.
      Nunca pude imaginar o calor, a alegria, o amor, a dor e a satisfação de ser uma mãe.
      Eu não sabia que era capaz de ter sentimentos tão fortes.

      Por tudo e, apesar de tudo, obrigada Deus,
      Por eu ser agora um alguém tão frágil e tão forte ao mesmo tempo.

      Obrigada meu Deus, por permitir-me ser Mãe!
      Silvia Schmidt

      domingo, 11 de julho de 2010

      Porque toda a minha vida vivi assim...

      Mas às vezes canso-me de ser/estar assim...
      Imagem retirada do sítio de sempre

      Instruções de lavagem de roupa

      Já aqui partilhei convosco uma fabulosa receita de bacalhau que o meu tio me tinha enviado.
      Pois bem, ele como homem que vive sozinho tem sempre procurado as melhores soluções, seja para a cozinha (onde se transformou num cozinheiro excelente), como para as lavagens de roupa e loiça (sendo a da loiça aquela que ele mais detesta fazer).
      No seguimento da sua busca pelas melhores soluções, ele decidiu partilhar comigo esta fabulosa etiqueta com instruções de lavagem tão simples  e clara que qualquer homem consegue colocar a roupa a lavar sem fazer muitos estragos.
      Agora só falta partilhar qual a marca de roupa que faz etiquetas tão úteis para o universo masculino, certo?
      Para todos os meus leitores masculinos que tem mais dificuldade na separação e lavagem de roupa, aqui vos deixo a etiqueta que vos explica tudo tintim por tintim!
      Depois não digam que não sou amiga!

      P.S. - o que me vale é que o meu S. é muito prendado para as lides da casa... se calhar a etiqueta para ele devia dizer o contrário!

      sábado, 10 de julho de 2010

      Que lindo!!!

      Imagem retirada do sítio de sempre

      O relógio do coração

      Mais um mail recebido e que merece ser partilhado.
      Talvez porque já sou (finalmente e milagrosamente) mãe, 
      talvez porque as minhas hormonas é depois da gravidez que me fazem ficar sentimental, 
      talvez por ver a minha filha crescer tão depressa e ao fim de tão pouco tempo já ter saudades dela em bebé,
      talvez porque a cada dia que passa me aperceba que devemos valorizar o momento presente e as coisas boas da vida,
      talvez porque o tempo não pára nunca e é mais valioso do que imaginamos,
      talvez porque há muita coisa que eu ainda não fiz e gostaria de ter feito, mas que não valorizo tanto como tudo o que já vivi e aprendo a cada dia, 
      talvez porque me sinto feliz e realizada, com uma família que me apoia e com um amor que me completa e uma filha que me alegra cada dia,
      por todos estes talvez, é que é importante parar e pensar no nosso relógio do coração!

      O RELÓGIO DO CORAÇÃO

      "Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz."(Eclesiastes)


      Há tempos em nossa vida que contam de forma diferente.
      Há semanas que duraram anos, como há anos que não contaram um dia.
      Há paixões que foram eternas, como há amigos que passaram céleres, apesar do calendário nos mostrar que ficaram por anos em nossas agendas.
      Há amores não realizados que deixaram olhares de meses, e beijos não dados que até hoje esperam o desfecho.
      Há trabalhos que nos tomaram décadas de nosso tempo na Terra, mas que nossa memória insiste em contá-los como semanas.
      E há casamentos que, ao olhar para trás, mal preenchem os feriados da folhinha.
      Há tristezas que nos paralisaram por meses, mas que hoje, passados os dias difíceis, mal guardamos lembrança de horas.
      Há eventos que marcaram, e que duram para sempre: o nascimento do filho, a morte da avó, a viagem inesquecível, o êxtase do sonho realizado.
      Estes têm a duração que nos ensina o significado da palavra “eternidade”.
      Já viajei para a mesma cidade uma centena de vezes, e na maioria das vezes o tempo transcorrido foi o mesmo.
      Mas conforme meu espírito, houve viagem que não teve fim até hoje, como há percurso que nem me lembro de ter feito, tão feliz estava eu na ocasião.
      O relógio do coração, hoje descubro, bate noutra frequência daquele que carrego no pulso.
      Marca um tempo diferente, de emoções que perduram e que mostram o verdadeiro tempo da gente.
      Por este relógio, velhice é coisa de quem não conseguiu esticar o tempo que temos no mundo.
      É olhar as rugas e não perceber a maturidade.
      É pensar antes naquilo que não foi feito, ao invés de se alegrar e sorrir com as lembranças do que viveu.
      Pense nisso. E consulte sempre o relógio do coração: ele lhe mostrará o verdadeiro tempo do mundo.
      Imagem retirada da Internet

      sexta-feira, 9 de julho de 2010

      Marco

      Ao procurar as músicas infantis da minha infância deparei-me com a musica da série de animação dos anos 70 "Marco, dos Alpes aos Andes".
      Acreditem ou não, até hoje quando ouço essa música fico angustiada!
      Na altura lembro-me da mistura de sentimentos de angústia e esperança com que via os desenhos animados, sempre na esperança que o Marco encontrasse a sua mamã (se não me engano ela foi trabalhar para a Argentina e ele foi procurá-la).
      Hoje em dia, com esta idade e com a minha filha nos braços, quando escuto a música (como é o caso quando escrevo isto), não consigo evitar as lágrimas (que já na altura teimavam em vir aos olhos)!
      Eu sei que ando uma lamechas, mas é uma música que me causa uma enorme angústia, seja pelos tempos de criança em que me imaginava sem a minha mãe, seja pelos dias de hoje em que não consigo imaginar a minha princesa sem a sua mamã!
      Deixo-vos o trailer da série para que vejam se sou completamente maluca, em sentir esta angústia ou se realmente esta música infantil  é de uma tristeza enorme pela perda/busca da mãe do herói (já nem falo na série e nas aventuras e desventuras que nos faziam diariamente esperar que fosse nesse dia que ele encontrava a sua mamã):

      quinta-feira, 8 de julho de 2010

      O melhor das provas nacionais 2010 e mais algumas "pérolas"

      Devo confessar que sempre fui fã deste tipo de "humor", inclusive cheguei a comprar livros com o melhor das provas e exames nacionais (na época em que existiam... não sei se será o caso agora).
      Mas a verdade é que depois de rir até às lágrimas, as lágrimas continuam, mas para chorar com tanta... chamemos-lhe só estupidez natural, porque afinal ninguém tem culpa de ser assim.

      Aqui vos deixo alguns exemplos ilustrativos da qualidade de alguns exames (e que justificam o aumento do suicídio entre professores - eram os que corrigiam isto), recebidos por mail!

      O MELHOR DAS PROVAS NACIONAIS 2010

      Ciências... Muito Naturais
      "As plantas distinguem-se dos animais por só respirarem à noite!"
       "A principal função da raiz é enterrar-se."


       Geografias...
      "A Terra vira-se nela mesma, e esse difícil movimento chama-se arrotação."
       "O petróleo apareceu há muitos séculos, numa época em que os peixes afogavam-se dentro de água."
       "Terramoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas."


       Histórias...
      "As múmias tinham um profundo conhecimento de anatomia."
       "Os Egípcios antigos desenvolveram a arte funerária para que os mortos pudessem viver melhor."


       Matemáticas...
      "Uma tonelada pesa pelo menos 100Kg de chumbo."
       "Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo!"



      AS MELHORES FRASES DOS PIORES ALUNOS

      *O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.*

      (Claro! Com o peso demorou 100 anos para subir o monte!!!)
         

      *O nosso sangue divide-se em glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e até verdes! *
      (acho que faltam os Azuis!!Ah, mas esses com o apito dourado andam em fuga)
        

      *O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu.*
      (Assim de momento acho que hoje em dia basta verificar se o coração parou ou se respira... quer  dizer... digo eu... mas pelo sim pelo não que se faça o teste do carbono 14, se os gajos do CSI descobrem uiui)

      *O pai de D. Pedro II era D. Pedro I, e de D. Pedro I era D. Pedro 0*
      (E antes foi o Pedro -1, já agora)

      *Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.*
      (São uns chatos os velhos! Se o Socras topa o "jogo" deles...)
       

      *Lenini e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia.*
      (exactamente, principalmente o Stalone)

      *A água tem uma cor inodora.*
      (pois... eu também gosto muito dessa cor)

      *O telescópio é um tubo que nos permite ver televisão de muito longe.*
      (o tipo deve ser "espião" da vizinhança, sinceramente... já ninguém quer aderir ao MEO... anda tudo a "chular" os vizinhos. Será que com o telescópio conseguiu ver a grande penalidade fora da área?!)

      *Os rios podem escolher desembocar no mar ou na montanha.*
      (é isso! Ao nascerem podem escolher... viva a liberdade de escolha!)

      *Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.*
      (Racista... só os fabricados na China é que são bons não?!)

      *A baleia é um peixe mamífero encontrado em abundância nos nossos rios.*
      (todos os dias me cruzo com baleias ao atravessar o rio, é tão giro)

      *Ao princípio os índios eram muito atrasados mas com o tempo foram-se sifilizando.*
       (tal qual como quem escreveu, isto digo eu... cheia de esperança!!)

      *A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.*
      (questão para se perguntar... quantos planetas tem o mundo?)

      *Caudal de um rio, é quando um rio vai andando e deixa um bocadinho para trás!*
      (é claro. Caso contrário ficava vazio depois de passar. Deve ser uma forma de o encontrarem) 
       

      *Princípio de Arquimedes: qualquer corpo mergulhado na água, sai completamente molhado. *
      (aí não há dúvida nenhuma)

      Imagem retirada da Internet

      quarta-feira, 7 de julho de 2010

      Novo Código da Estrada

      Não sei se já todos tem conhecimento, mas a verdade é que diariamente me vejo confrontada com o Novo Código da Estrada, especialmente no que diz respeito às rotundas e à forma de entrar e circular nas mesmas.
      E como para aceder a minha casa tenho de passar por várias rotundas, é muito fácil ver quem já está familiarizado com este Novo Código (uma generosa maioria dos condutores) e os que ainda não tomaram conhecimento das alterações.
      Como este blog deve servir o público (os seus 3 leitores fiéis), aqui vos deixo as principais alterações sobre a forma de entrar nas rotundas, para que depois não aleguem desconhecimento do Novo Código.

      • ANTES - quando se chegava à rotunda parava-se à entrada e via-se se havia algum carro a circular no interior, e só entrávamos quando podíamos (leia-se, sem carros a circular) - respeitando mais ou menos a sinalização vertical e horizontal que existe no local.
      • NOVO CÓDIGO - quando se chega à rotunda não se pára (a sinalização horizontal e vertical está obsoleta e refere-se ao Código antigo), ou se for caso disso param depois de se atravessar (pelo menos) na faixa externa, e se houver carros a circular no interior da rotunda devem parar, esperar e fazer sinal para entrar (liberando assim a faixa que estávamos a bloquear). 7
        Para os "melhores condutores" o Novo Código oferece igualmente a possibilidade de nem pararem, e quem estiver a circular no interior da rotunda é que deve ter atenção e ver se precisa de parar no meio da rotunda para não ter um acidente e/ou ceder passagem.
        Uma outra possibilidade igualmente contemplada nesta alteração ao Código é a de que, para entrar numa rotunda, não se deve parar de todo e ir avançando devagarinho, para que a pessoa que circula no interior perceba que se está a tentar entrar e tenha de parar para ceder passagem.

      • ANTES - circulava-se nas faixas internas da rotunda e só se passava para a externa no momento de sair da mesa, usando a sinalização apropriada
      • NOVO CÓDIGO - circular sempre na faixa exterior, de preferência sem sinalização e sair na última saída possível (se conseguir contornar toda a rotunda assim tem direito a bónus).
        Outra opção é circular na faixa interior e no último momento atravessar-se em frente do carro que circula na faixa do lado, com sinalização apropriada que vai continuar na rotunda (mas a 20 à hora), para sair naquela saída e causar assim um ataque cardíaco ou outro condutor ou, ainda melhor, um pequeno acidente que bloqueie toda a rotunda!

      Sei que há muitas outras alterações ao Código, mas de momento penso que estas são as mais relevantes para pelo menos perceberem como circular nas rotundas.
      Logo que possível informarei das restantes (estacionamento, cruzamentos, etc), pois afinal... a segurança na estrada é da responsabilidade de todos e temos de saber circular com estas novidades que estão agora em prática!
      Imagem retirada da Internet

      terça-feira, 6 de julho de 2010

      Dicionário de "Mulherez"

      Porque na maioria dos casos somos mesmo assim... 
      porque faz parte da condição feminina...
      porque está com muito humor...
      porque pode ajudar muitos homens por esse mundo fora...
      decidi partilhar mais um daqueles mails que recebemos regularmente e que nos fazem sorrir (ou rir, ou mesmo chorar, consoante o sentido de humor de cada um)!

      11 EXPRESSÕES USADAS PELAS MULHERES
      ( os seus verdadeiros significados)

      • "Chega": Esta é a palavra que as mulheres usam para encerrar uma discussão quando elas estão certas e tu tens que te calar.
         
      • "5 minutos": Se ela está a arranjar-se significa meia hora. "5 minutos" só são cinco minutos se esse for o prazo que ela te deu para veres futebol antes de ajudares nas tarefas domésticas.
         
      • "Nada": Esta é a calmaria antes da tempestade. Significa que ALGO está a acontecer e que deves ficar atento. Discussões que começam em "Nada" normalmente terminam em "Chega".
         
      • "Tu é que sabes": É um desafio, não uma permissão. Ela está a desafiar-te, e nesta altura tens que saber o que ela quer... e não digas que não sabes!
         
      • Suspiro ALTO: Não é realmente uma palavra, é uma declaração não-verbal que frequentemente confunde os homens. Um suspiro alto significa que ela pensa que és um idiota e que só está a perder tempo a discutir contigo sobre "Nada".
         
      • "Tudo bem!!!": Uma das mais perigosas expressões ditas por uma mulher. "Tudo bem!!!" significa que ela quer pensar muito bem antes de decidir como e quando vais pagar na mesma moeda pelo que fizeste.
         
      • "Obrigada": Uma mulher está a agradecer, não questiones, nem desmaies. Apenas diz "de nada". A menos que ela diga "MUITO obrigada" - isso é PURO SARCASMO e ela não está a agradecer por coisa nenhuma. Nesse caso, NÃO digas "de nada". Isso apenas provocará o "Esquece".
         
      • "Esquece": É uma mulher a dizer "Vai-te LIXAR!!"
         
      • "Deixa estar, EU resolvo": Outra expressão perigosa, significando que uma mulher disse várias vezes a um homem para fazer algo, masagora está ela a fazer. Isto normalmente resulta no homem a perguntar"mas afinal o que é que queres?". Para a resposta da mulher, consulta o ponto 3.
         
      • "Sabes, estive a pensar...": Esta expressão até parece inofensiva, mas usualmente precede os Quatro Cavaleiros do Apocalipse.
         
      •  "Precisamos ter uma conversa!": Ui ! estás a 30 segundos de levar na cabeça...
      Related Posts with Thumbnails