sexta-feira, 18 de abril de 2008

Traição e mentira

Hoje o que tem estado na minha cabeça é a traição, a mentira... a cobardia de não assumir uma posição e se esconder atrás da mentira e da ilusão.
Pode ser a traição a uma pessoa, a traição aos nossos valores pessoais, mentir aos outros ou a nós próprios, enganar alguém....
Mas a verdade é que no fim... quem acaba sempre mais decepcionado, mais sozinho com tudo isso... é a pessoa que traiu, a pessoa que mentiu.

Estava a pensar nisto em relação ao trabalho e em relação ao "amor".
É impressionante o quanto sou idealista ou sonhadora... se calhar nasci no século errado... ou no sítio errado...
Não consigo compreender a mentira, a hipocrisia (para mim é uma variação da mentira) no local de trabalho (seja ele um trabalho remunerado ou um trabalho voluntário).
Não consigo compreender porque é que as pessoas não podem ou conseguem expressar a sua opinião e acedem a mentir ou mentir-se... seja porque razão for!
Aliás... até compreendo, tenho é muita dificuldade em aceitar... mas sei que isso sou eu!

Hoje em dia é tão normal trair e mentir que as pessoas já o fazem inocentemente e inconscientemente.
Mente-se aos colegas porque se quer ser melhor, saber mais...
Mente-se aos superiores para lhes agradar, para podermos subir...
Trai-se quem for preciso para se subir nas escada do poder... e se for preciso colocar entraves em quem se mete no caminho... nem se hesita.
Hoje em dia é raro encontrar pessoas que façam o que gostam, por amor à camisola, à empresa... ao que for e se mantenham fieis aos seus ideais ou pelo menos coerentes com os seus valores.
A maioria das pessoas tem uma "agenda" escondida... um objectivo, seja ele político, de poder, de superioridade, se reconhecimento.

Falando concretamente da realidade com que tentei conviver mais nos últimos tempos... a desportiva... encontrei um mundo ainda pior e mais minado que o mundo empresarial.
O principal interesse não é a modalidade ou os atletas... é ser reconhecido... é usar o Associativismo ou similar como rampa de lançamento para novos voos.
E se for possível fazer isso sem trabalhar ou fazer evoluir a modalidade... perfeito.
Ou melhor ainda... usando os amigos e conhecidos, criando um circulo de poder... e criando uma linha de sucessão - através de traições, mentiras, duas caras.
E aqui mente-se a toda a gente... amigos, companheiros... usa-se tudo e todos para ... nem sei bem o quê!
E mentir aos amigos?
Se as pessoa é nossa amiga, para quê mentir?
Para quê enganar?
Para ficarmos sem um amigo?
Sim... porque os amigos aceitam a pessoa como ela é... com os seus defeitos e virtudes... também se cansam de serem usados, enganados (hehehehe quase que ia colocar usada e enganada... e ia ficar uma mensagem demasiado personalizada)!!!
E será que a mentira e a decepção valem um amigo que se perde?

Mas se verdadeiramente coisa que não suporto é a traição ao companheiro!
Chamem valores, chamem integridade, chamem utopia... o que quiserem... mas para mim uma pessoa que trai a pessoa com quem está (namorada(o) ou marido(esposa)) é uma pessoa sem valores, sem moral... e não consigo separar estes aspectos da pessoa enquanto profissional.
Não quero ser mais papista que o papa... todos somos humanos e todos caímos em tentação!
Quem nunca errou ou nunca caiu em tentação que atire a primeira pedra (eu posso nunca ter traído nenhum namorado... mas já errei)!

Quando falo em traição é a pessoa que reiteradamente engana, mente, trai o seu parceiro(a).
E não só... trai o parceiro(a) e em 99% dos casos trai a pessoa com quem está a trair o parceiro(a)!!!
E todas estas traições para mim se podem reflectir no carácter da pessoa enquanto profissional...
Como é que eu profissionalmente posso confiar numa pessoa que tem estes valores morais?
Sei que as coisas se devem separar... e que uma coisa é a pessoa no trabalho... outra é a pessoa na vida privada.
A verdade é que, na minha limitada experiência de vida, ainda não consegui encontrar uma pessoa que vivesse na mentira e na traição... e no trabalho fosse de confiança.

Como não quero generalizar... vou falar de um dos caso que conheço melhor...
Uma pessoa que foi casada... e enquanto estava casada enganou várias vezes a esposa... e que lhe mentia e mentia a si próprio só falando dos casos "platónicos" e omitindo os outros...
Uma pessoa que se mente a si própria dizendo que, apesar de estar casado, os casos que tinha não eram sexo... mas sim "fazer amor" (o utopismo dos homens para darem um sentido romântico ao acto em si), ... que assumia que gostava da mulher mas que a traía constantemente... porque gostava das outras pessoas... porque precisava de algo mais...
Que depois de divorciado tem casos com pessoas comprometidas.... que não os assume e mente acerca deles... que tem diversos casos mas que os desmente sempre (mesmo quando "apanhado")....
Que trai amigos e conhecidos....
Que se esconde e isola para não ter de se mostrar como uma pessoa fraca, sem carácter.... que se deixa levar pelos outros...
Como confiar numa pessoa que age assim na sua vida pessoal... a nível profissional?
Que valores é que uma pessoa assim pode transmitir profissionalmente?!
Uma coisa é a "escorregadela" ocasional... uma mentirita inofensiva... (não é desculpar, mas até se pode compreender)... outra coisa é o mentiroso patológico, que mente, que tem duas caras, que trai ... que credibilidade pode ser dada ao trabalho de tal pessoa?
Devo pensar que ele é assim na vida privada mas no trabalho é a pessoa mais honesta e correcta do mundo?
Que me mente e depois se esconde e deixa de me falar... e que faz o mesmo com muitas outras pessoas... mas é a pessoa ideal para liderar uma equipa ou um projecto?!

A traição e a mentira são mais profundas do que as pessoas gostam de assumir. Por vezes chega-se a um ponto em que nos deixamos dominar por isso... e torna-se uma droga, como o álcool , tabaco ou as drogas. E quando confrontados reagem como uma pessoa dependente de alguma substância... "a culpa não é minha"... "sei que sou um monstro e uma pessoa má e não mereço nada"... ou seja... ainda se colocam na posição de vitimas em vez de assumirem os erros e tentarem ganhar controlo da vida!
E quando chegam a um ponto em que as pessoas além de mentirem aos amigos, colegas, família... já não conseguem deixar de se mentir a si próprias e de se enganarem... talvez seja a altura de procurar tratamento.
Porque a traição e a mentira não deixam só marcas profundas em quem é traído, naqueles a quem se mente - deixa marcas na pessoa que o fez!

E as pessoas acham que não vão ser nunca apanhadas!!!
Traem-se maridos, esposas, namorados, namoradas, amigos e amigas, familiares... e quanto mais se trai sem ser apanhado... mais se pensa que não se vai ser apanhado e se torna viciante.
Mas não se esqueçam de uma coisa... o mundo é muito mais pequeno do que se julga!
E a mentira tem as pernas muito curtas!
Então quando os factos se passam num universo pequeno como, por exemplo, o universo de uma modalidade desportiva... tudo se sabe rapidamente demais.
As pessoas tem tendência a "proteger" quando sabem de alguém que está a trair ou a mentir... quer porque são amigos da(s) pessoa(s)... quer porque até gostam delas...quer porque não se querem envolver (uma outra forma de mentira... pois está-se a compactuar com um comportamento)... ou até "porque são adultos que se entendam"... Mas quem vai sair magoado... será sempre o traído... será sempre a pessoa a quem se mente... e em muitos casos a pessoas que ele envolveu na sua traição.

E quando se mente por falhas profissionais então?
Quando se diz que se fez uma coisa que sabemos perfeitamente que não foi feita?
Quando se beneficiam amigos ou conhecidos por uma questão de simplicidade ou de dar menos trabalho a pensar?
As pessoas a quem se mente deixam passar uma, duas... mas depois... acaba a confiança!
Acaba a motivação... e quando se dá por isso... está-se sozinho!

É por isso que acho que se devia pensar duas vezes antes de mentir ou trair.
Apesar de ainda não ter traído ninguém (e espero nunca o fazer), sei que já traí alguns dos meus valores pessoais... e sei a dor que me causou só de pensar que ME tinha traído.
Mas nunca caí na tentação de fazer disto um hábito, uma forma de vida... de mentir constantemente a amigos, a família....
E acima de tudo... prefiro assumir o que penso, dizer o que tenho na ideia, quer agrade a uns ou lhes desagrade (e muitas vezes como sou directa demais ou como vou contra o "sistema" de lamber as botas... acabo "queimada")... mas ser honesta comigo e poder encarar as pessoas de cara levantada e olhar para mim no espelho, do que andar a mentir e a trair as pessoas que me rodeiam, sejam conhecidos, sejam amigos, seja principalmente o meu companheiro (até porque... a minha ambição não é nem nunca foi ou será ser "a maior", a que tem mais poder, a mais importante, a sra directora ou presidente... passando por cima de tudo e todos ou fazendo o que for preciso para isso - se isso um dia acontecer (chegar à "cadeira do poder") espero que tenha sido pelo meu trabalho e acções, mais do que pelas traições e mentiras que usei para lá chegar)!!!

Tudo isto porque... não suporto que me mintam!!! Que me traiam!!! Sentir-me usada!!!
E acima de tudo que se escondam e não respondam...
E ultimamente uma pessoa que até considerava amigo (apesar das inúmeras vezes em que "abusou" dessa amizade)... decidiu mentir-me constantemente... especialmente se é confrontado directamente... e sem razão para isso!!!
E se isola e afasta quando percebe que só quero dele a amizade... sem mais nada!!! Não consegue viver ou aceitar isso... o que me parece incompreensível... mas sou eu... nuvens... idealista...

Por isso, o que é uma reflexão... pode ser percebido como uma mensagem directa... mas que se pode aplicar a tanta gente e a tantos casos na vida... e a tantos dos meus amigos (e mesmo amigas) ou conhecidos!!!

Tenho a esperança de, ao menos, tentar manter os meus valores, de ser fiel a mim mesma... e de não precisar de mentir, enganar, usar os outros... para me sentir mais mulher ou mais importante... e acima de tudo espero nunca trair a pessoa que amo... para me sentir mais... mulher?!

Não vou dizer "desta água não beberei"... pois a vida dá muitas e muitas voltas! Mas se tiver a possibilidade de escolha... fico na minha nuvem a observar e não vou magoar ninguém com mentiras e traições... ISSO não faz parte de mim, do que acredito e dos valores que me foram dados ou que adquiri durante a vida.

Pois se há coisa que não suporto (ainda mais que mentir ou trair)... é saber que fiz sofrer alguém intencionalmente (ou inconscientemente)... e sendo filha de pais separados... sei perfeitamente ver a dor que a traição causa... e a solidão que origina!!!

2 comentários:

Francisca disse...

Poxa, adorei esse texto! É muito verdadeiro e realmente toca bem lá no fundo de quem tem caratér. Parabéns!

Nuvem disse...

Francisca - obrigada pela visita e pelo comentário!
realmente é uma coisa que não suporto... :)
beijinhos

Related Posts with Thumbnails